sexta-feira, abril 11, 2003

pretérito (im)perfeito

esquecimento é quando a gente lembra que esqueceu, não faz mais a menor força nem pra lembrar e muito menos pra esquecer. acho que as memórias passam por um processo, várias etapas entre esquecimento e lembrança. no momento em que tivermos esquecido completamente é que lembramos de novo, e aí o que era esquecimento vira lembrança. só então lembramos sem vontade de esquecer. a lembrança é um esquecimento que amadureceu.

cometido pela Zel -

diálogos esquizofrênicos II

- ... porque quando entendi o pequeno príncipe...
- você virou MISS!!!
- não!! eu não era mais virgem!!!

cometido pela arale -

diálogos esquizofrênicos

- o pavilhão 9 do inferno é a ala das "boas intenções"...
- e pra onde vamos quando morrer?
- pra um lugar bem quentinho...

cometido pela arale -

 

quinta-feira, abril 10, 2003

diálogo cristão

-- ai, eu tou com uma saudade de te ver...
-- ô, mas você me viu ontem!
-- não, não... é ver no sentido bíblico, entendeu?
-- anhhh!! entendi! >:)

cometido pela Zel -

vadiagem-arte

filminho francês
edredon de plumas
sorvete de goiabada
boa companhia
furões enlouquecidos
e chuvinha na janela * tuc tuc tuc *
(que vidinha boooa)

cometido pela arale -

 

terça-feira, abril 08, 2003

"praticidade, seu nome é o inferno" (by wesley)

cometido pela arale -

antes eles me pagavam pra falar. agora, vão ter que pagar pra calar. e vai sair mais caro...

cometido pela arale -

especulando

e até que ponto o que criticamos no outro não é tão-somente reflexo do que está aqui dentro, muito bem escondidinho?

*

as entrelinhas gritam. discursos de amor e perdão cheios de rancor e raiva em cada espaço em branco, em cada vírgula. e de novo, os ditos populares me perseguem: o pior cego é o que não quer ver.

*

espelhos, de novo... estou obcecada :)

cometido pela Zel -

 

segunda-feira, abril 07, 2003

(haaa, e pros que estão preocupados com minha sanidade mental, o prozac continua na mesma dose. e, não, não é ele que tá me deixando assim malvadinha)

cometido pela arale -

adoro os ditos populares. a sabedoria da simplicidade diz tudo na vida. tipo: quem desdenha quer comprar. quer verdade mais verdadeira?

cometido pela arale -

da verdade dos ditos populares...

pois entendo hoje em dia quando dizem que a melhor vingança é viver bem. vingar-se pode significar desforra, dar-se por satisfeito ou até castigar quem nos ofendeu. ser feliz significa, na prática, ser bem-sucedido no seu modo de agir, alcançar objetivos. nada é mais definitivo como prova de acerto na vida que simplesmente ser feliz, sem nenhum valor moral, sem julgamento de certo e errado.

ser feliz é o jeito mais gostoso de provar aos que nos criticam que estamos sim no caminho certo, digam o que disserem. e que digam, que pensem, que falem (até porque é bom receber feedback, sempre).

cometido pela Zel -

a louca do dicionário

re.fle.tir vtd (lat reflectere)
1 Fazer retroceder (um corpo elástico), desviando da direção anterior. vtd e vpr 2 Espelhar(-se), representar(-se), retratar(-se): O espelho tudo reflete. "...esmaltam de vida (vilas, aldeias) o verde profundo dos vales... ese refletem nas águas tranqüilas dos lagos" (Silveira Bueno). vtd 3 Exprimir, revelar, traduzir: "Os animais, fogosos e bem ajaezados,refletem a impaciência dos cavaleiros" (Francisco Marins). vtd 4 Repetir, ecoar: Refletia a montanha o troar dos canhões. vtd 5 Fís Desviar ou fazer retroceder segundo a lei da reflexão (os raios luminosos, caloríficos ou sonoros); retratar, defletir: O espelho reflete os raios luminosos. O prisma reflete a luz. vti e vpr 6 Incidir, recair: A glória do insigne estadista reflete em seu povo. Vinha o terror refletir sobre todos os passageiros do avião. A prevaricação do chefe refletiu-se nos subordinados. vti e vpr 7 Repercutir-se, transmitir-se: Efeitos do que se faz na capital refletem no interior. O progresso paulistano reflete-se em Campinas. vtd 8 Considerar, pensar, ponderar: Convém refletir que esta vida é efêmera. vti e vint 9 Pensar com madureza; reflexionar, raciocinar: Reflita bem no que vai fazer. Agora, tardiamente, reflete sobre o que fez. O homem prudente reflete antes de agir.

cometido pela Zel -

espelho

o espelho são os outros, não dá pra se iludir a vida toda. olhando à minha volta, vejo pessoas de todo tipo: alegres, tristes, boas, más, chatas, legais, pacientes e irritadas. mas o mais importante não é como elas são, mas o fato de que eu as vejo. vendo-as, vejo a mim. quando elas me dizem coisas e eu escuto, me escuto. escuto a mim mesma no outro. nem sempre eu gosto de me ouvir e ver, é verdade. de manhã eu não me olho no espelho, é como se não estivesse preparada, eu me incomodo. mais pro meio do dia fica mais fácil. quando me olho, gosto de olhar bem de perto (isso não é metáfora, falo do espelho do banheiro mesmo).

eu realmente acredito que as pessoas com as quais nos relacionamos dizem muito sobre nós, em todos os sentidos. não é à toa que escolhemos determinados namorados e/ou amigos. eles literalmente refletem o que somos ou o que desejamos ser. nem sempre nos damos conta disso, às vezes não percebemos o quanto os amigos que escolhemos nos refletem, pois mais que não gostemos da idéia. quem nunca se viu depois de um tempo não entendendo porque diabos andava com "aquela turma"? mas eles, em determinado momento, refletiam o que estava em nós, o que buscávamos, sim. não há agregação sem harmonização de interesses. medíocres procuram medíocres, agressivos procuram agressivos, queremos nos agregar.

é claro que há o papo de "opostos se atraem", mas vejo isso da seguinte forma: o oposto nos define tanto quanto os iguais nos dão conforto no convívio. o oposto deixa ainda mais claro o que somos, reforça, exibe, ilumina a diferença.

eu gosto de refletir. refletir lembra espelho, e não é à toa. reflito muito sobre meus motivos, presto atenção ao meu redor, ouço TUDO que me dizem (por mais que odeie ouvir certas coisas) e concluo coisas, muitas. e uma delas é deliciosa: há anos tenho os mesmos amigos ao meu lado, no dia-a-dia (além dos que venho agregando há menos tempo, sejam bem-vindos, sempre). eles são sensacionais. pessoas doces, amorosas, dedicadas ao amor na vida, no convívio. têm respeito, consideração, alegria de viver. são pessoas bem-sucedidas, felizes. claro, como todos nós, com percalços, mas são pessoas FELIZES e que trocam. pessoas-espelho, interlocutores, críticos e colo, com as quais me abro, que amo e que me amam, simplesmente.

olhando pra eles, fico feliz por eles, fico feliz com o que recebo deles de resposta, com as críticas e com o amor. vejo neles o brilho, a alegria, a inteligência, a vida vivida com intensidade. e vendo-os tão lindos, vejo a mim, e como não me orgulhar do que sou, do que somos, do nosso caminho em comum, do nosso encontro?

fico feliz e sinto-me ainda mais convicta em preservar meu círculo de convívio sendo bem seletiva: nada de incluir aqui nesta esfera pessoas de outra natureza, elas dissipam as coisas boas que harmonizamos. que se separem os grupos, pois que os afins devem mesmo amplificar seus interesses, e que sejam bem felizes juntos (e longe!). amém.

cometido pela Zel -

círculo virtuoso, agir positivamente, ser contra a guerra, falar de política, reciclar o lixo, fazer caridade. conviver com a diferença, ser honesto consigo e com os outros, agir com transparência, ter sentimentos legítimos. parece a mesma coisa? não, não é. aos poucos vou percebendo porque gente como eu incomoda. porque ser e querer transparência consigo e com os outros é quase canibalismo. a exposição das partes de drentro, das fraquezas, rancores e necessidades é ofensivo pra almas mais sensíveis. e eu, na minha sensibilidade de dizer o que acredito e amar na mesma medida, vou ficando sem paciência pra, dia após dia, ver o veneno das entrelinhas, a maldade gratuita, a falsidade desconcertante. gostaria de ser mais nobre pra não ter vontade de reagir, mas não o sou ainda. talvez o prozac esteja em dose baixa, talvez não seja a minha natureza ser pisoteada e sorrir. o fato é que, de agora em diante, é bom tomar cuidado. meus princípios éticos tão por uma linha mal escrita, uma frase maldita, um comentário atravessado. prefiro muito mais um inimigo declarado do que aquele que manda uma alfinetada por dia, mas quando precisa, diz oi, pede coisas e age como se estivesse tudo bem. me poupem, meu estômago não aguenta tanto.

cometido pela arale -

"eu não amo ninguém, parece incrível
não amo ninguém e é só amor que eu respiro"

cometido pela arale -

eu sou a boca do inferno. tenho que tomar cuidado com o que desejo e com o que prevejo. agora, só falta um personagem (ou não) pra essa história ficar completa.

quarteto fantasmagórico
renata menegatti

maria e lili amavam joão
joão casou-se com elas
e levaram o raimundo (que amava as duas) de cãozinho de guarda
pra casa onde joão não amava ninguém


cometido pela arale -

"não existe depressão ao lado de quem se ama de fato."

cometido pela arale -

 

domingo, abril 06, 2003

e com a ajuda do menino-super-predileto-mau troquei novamente os comments. aquele bloggercombr era uma bosta, dava pau pra algumas pessoas comentarem (testaí !) e não tem um monte de serviços que qualquer outro tem. fora que é a grobo pau-no-cu. então, desculpem se perdi pela enésima vez todos os comentários, fiquem à vontade pra repô-los, xingar, elogiar, me mandar presentes que meu niver tá chegando...

** haa, importante. como nem tudo são flores, as vezes ele dá pau tamém e te deixa clicando no "comment>>" oitocentas vezes sem se manifestar. todas as oitocentas vezes serão comentadas, e os posts ficararão gagos gagos gagos.

cometido pela arale -

 
powered by blogger

renata/Female/26-30. Lives in Brazil/sao paulo/sao paulo/bela vista, speaks Portuguese. Spends 60% of daytime online. Uses a Fast (128k-512k) connection.
This is my blogchalk:
Brazil, sao paulo, sao paulo, bela vista, Portuguese, renata, Female, 26-30.