sábado, fevereiro 08, 2003

acordar com dificuldades de resolver problemas e chorar é ela chegando. e depois de tanto tempo doente, não posso nem reclamar...

cometido pela arale -

em algum lugar na gente, as coisas são de verdade.

cometido pela arale -

diálogos de drentro

eu me alimento de esperança. esperança de um dia viver melhor, de ter um grande amor até ficar velhinha, de estar próxima de pessoas, de poder ajudar a mim e aos outros e crescer, andar sempre pra frente E em frente (ou pelo menos ao lado). essa esperança me leva a amar, a perceber a vida sob a ótica do bem, faz com que me sinta importante, que acredite e faça por merecer o que a vida tem de bom, de generoso, de amor.

tenho brigado comigo mesma pra não deixar essa esperança e esse amor serem menores. luto contra a realidade e o tempo. anseio paciência e espero as pequenas coisas. tento ter olhos atentos ao que é bom e deixar pra lá as dependências mútuas, interesses conflitantes, relações de importância e mundos que não se comunicam.

mas sei que não sou bem vinda a esse mundo e ele está longe de me tolerar. enquanto isso, a esperança, a cada mês, dói um tico mais.

cometido pela arale -

 

sexta-feira, fevereiro 07, 2003

OLHA O OLHO DA MENINA
(Ziraldo)

Menina crescia escutando que não adiantava mentir porque Mãe sempre sabia. Mãe dizia que lia na testa da Menina, e que só Mãe sabia ler testa. Menina tentava tapar a testa com a mão na hora de mentir. Mãe achava graça. Muita graça. E continuava lendo assim mesmo. Menina precisava entender como essa coisa misteriosa acontecia. No espelho do banheiro, mentia muito em silêncio. E na testa, nada escrito! ... Aí, Menina descobriu que Mãe também mentia. E que não era testa, era o olho, com um brilho diferente - que entregava a mentira. Menina então tentava fechar o olho com força, para esconder a mentira. Mas nem isso resolvia, pois Mãe sempre adivinhava. Menina tinha era que aprender a fingir de olho aberto, que mentira era verdade. Menina tentou, tentou... e aprendeu. Era essa a solução. Mas de noite, Menina ficava apertada por dentro. Assim, meio sufocada, não podia nem piscar. Com o olho muito aberto, não conseguia dormir. Faltava ar pra Menina. Igual quando a gente fica quase sem respirar rindo de uma cosquinha. Só que não tinha graça. Menina - sem querer - tinha descoberto a Consciência, uma coisa que toma conta da gente mesmo quando Mãe não está lendo testa, nem adivinhando olho. Menina tinha aprendido que ter que fingir doía. E que desse jeito ia ficar muito sem graça ser gente grande. Menina desistiu de crescer. Mas não adiantava. Menina via que agora já estava quase da altura do móvel da sala da vovó. E ficava muito triste, o aperto apertando mais. E de tanto que o aperto apertava, Menina achou que fingir só podia doer tanto porque era dor sozinha. Menina teve uma idéia. E ainda não sabia se era idéia brilhante. Mas sabia - isso sim - que precisava testar, pra conseguir descobrir. A idéia da Menina foi dizer para Mãe que era difícil fingir. Menina achava ruim aprender montes de coisas sem dividir com ninguém. Menina falou para Mãe que era muito complicado e que não era nada bom ter que crescer sozinha. Mãe abraçou muito apertado a Menina. E no colo tão esperado Menina estava sendo mãe da Mãe. Menina sentiu que Mãe estava chorando. E que Mãe ainda não tinha aprendido tudo. Mãe não falava nada, mas uma e outra sabiam naquele abraço apertado que em Mãe também doía ser gente grande sozinha. Nessa hora Menina entendeu tudinho. Descobriu que só carinho é que espanta a solidão. E que a dor, se dividida, fica dor menos doída. E que aí dá até vontade de continuar a crescer pra descobrir o resto das coisas.

cometido pela Zel -


cometido pela arale -

idéia-fixa


cometido pela arale -


cometido pela arale -

ó verdes campos da minha terra natal:


cometido pela arale -

dica gorfo pra dias calorentos: chá diurético sabor pinga-frozen. opcional com sabor residual de cannabis.

cometido pela arale -

Só por hoje eu não quero mais chorar
Só por hoje eu espero conseguir
Aceitar o que passou e o que vir
Só por hoje vou me lembrar que sou feliz.

Hoje eu já sei que sou tudo o que preciso ser
Não preciso me desculpar e nem te convencer
O mundo é radical

Não sei onde estou indo
Só sei que não estou perdido
Aprendi a viver um dia de cada vez.

Só por hoje eu não vou me machucar
Só por hoje eu não quero me esquecer
Que há algumas pouco vinte e quatro horas
Quase joguei minha vida inteira fora.

Não, não, não, não
Viver é uma dádiva fatal,
No fim das contas ninguém sai vivo daqui mas,
Vamos com calma!

Só por hoje eu não quero mais chorar
Só por hoje eu não vou me destruir
Posso até ficar triste se eu quiser
Mas só por hoje; ao menos isso eu aprendi.

(Só por hoje, Legião Urbana)

ah, eu gosto de legião sim, e daí? ;P

cometido pela Zel -

eu gosto de comments em posts, viu? acho legal as pessoas comentarem, interagirem e tal. mas tem um inconveniente: dá uma puta ansiedade, é pior que email, a gente fica esperando que o povo comente, entra 10 mil vezes pra ver se tem comment novo. um horror :P

como diz minha mãe é bom mas é ruim.

cometido pela Zel -

de ilusão também se vive

já ouvi mais de uma vez que pareço com a bete coelho, mas acho ela tão maravilhosa -- é mais que bonita, ela é... brilhante -- que simplesmente me recuso a acreditar :P

cometido pela Zel -

 

quinta-feira, fevereiro 06, 2003

mais música na nossa vida

festival de jazz em são paulo e no rio, com atrações brasileiras. se alguém achar a programação, deixa pra gente aí, por favor!

cometido pela Zel -

o grande circo místico

espetáculos de circo são mágicos. fui ontem ao teatro municipal e fiquei boquiaberta (e olhiaberta, como dizia uma personagem de livro infantil), encantada com o espetáculo. a abertura desta temporada da mostra de teatro da cidade de são paulo foi linda, com o cabaré da central do circo. teve trapézio, fogo, malabares, contorcionistas, palhaços, acrobacias. saí de lá exultante, enfeitiçada. as pessoas riem juntas, dizem "ohhhh!" juntas, se debruçam pra ver melhor os artistas brincando perigosamente, como crianças... ah, como foi lindo. e tudo dentro daquele teatro maravilhoso, com o meu amigo inseparável (que foi pegar ingressos excelentes no meio da tarde).

quem não foi, permita-me uma ordem: vá! por favor, vá. é de graça, é fantástico. saí de lá mais feliz, sorrindo por fora e por dentro e (como todos, acho) morrendo de vontade de ser de circo, brincar de trapézio, viver de ser feliz e fazer outros felizes.

cometido pela Zel -

(te amo)

cometido pela arale -

Samba e Amor
(Chico Buarque)

Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito sono de manhã
Escuto a correria da cidade, que arde
E apressa o dia de amanhã

De madrugada a gente ainda se ama
E a fábrica começa a buzinar
O trânsito contorna a nossa cama, reclama
Do nosso eterno espreguiçar

No colo da bem-vinda companheira
No corpo do bendito violão
Eu faço samba e amor a noite inteira
Não tenho a quem prestar satisfação

Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito mais o que fazer
Escuto a correria da cidade, que alarde
Será que é tão difícil amanhecer?

Não sei se preguiçoso ou se covarde
Debaixo do meu cobertor de lã
Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito sono de manhã

cometido pela arale -

 

quarta-feira, fevereiro 05, 2003

Strokes?

julian casablancas
julian casablancas (the strokes): you and julian
are no stranger to the bottle. and the morning
after is killer.


who's your indie rock boyfriend?
brought to you by Quizilla

cometido pela ladybug -

os comments voltaram, mas perdemos os desse mês. pípol, quem quiser falar mais ou de novo, a gente suuper curte!

cometido pela arale -

eu ando tão astrológica esses dias...

sou pisciana com ascendente em leão. eu adoro horóscopo, me divirto horrores lendo essas coisas. publiquei há pouco tempo um texto ótimo lá no meu blog sobre peixes. e achei esse aqui, escrito pela claudia (linda!) sobre quem tem ascendente em leão.

Para quem tem Leão no Ascendente o mundo é um grande palco onde ele pode viver suas experiências com dramaticidade. É autoritário com criatividade e eficiência e busca no poder e na admiração o reconhecimento de sua individualidade. Cultua a generosidade, a dignidade, o orgulho e a vaidade. Sua maior busca é entender que o melhor som vem do seu próprio aplauso, que ele mesmo se dá quando manifesta seu poder criativo e generoso, sem esperar absolutamente nada em troca.

espelho, espelho meu, tem alguém mais aparecida do que eu?!

cometido pela Zel -

estou com calo de mouse, que absurdo....

cometido pela arale -

e sumiram com nossos comments!

cometido pela arale -

os micos que a gente paga por fama, grana e você:


(spaca, eu, zé celso e namô)


depois que sair a matéria publico as outras.

cometido pela arale -

esse horário tá maluco. a insônia tá quente igual a cerveja no canudinho mordido. o ventilador faz menos barulho do que o trânsito. penso em bukowski e na previsibilidade das coisas (que escrevo). da ressaca, do sonho do roubo, do relógio que, no melhor, me leva pro tronco. no pior, pra justiça.

cometido pela arale -

ser ou não ser é questão de referência.

cometido pela arale -

 

terça-feira, fevereiro 04, 2003

"...e puta que pariu, me dou conta que sou jovem e forte e posso enfrentar qualquer um que esteja a fim de encrenca. inclusive sou a fim de pessoas a fim de encrenca, mas a vida, vamos dizer, aos 22, 23, ainda apresenta novidades suficientes para que eu seja alguma espécie de Romântico fodido; acho a vida vagamente interessante ao invés de realmente aterradora. mas a noite vai passando e então olho ao redor - estou misturando bebidas - quer dizer comprando doses puras, vinho, cerveja - estou tentando me derrubar mas nada dá certo e deus ainda não chegou."

charles bukowski - notas de um velho safado

cometido pela arale -

Politicamente incorreta
Cristiane Neder

Eu amo os gays,
por ter vários amigos gays.
Eu amo as putas
por elas estarem sempre nuas,
e saberem que na fragilidade do amor
se encontra a dor.
Eu gosto de política
mas sou politicamente incorreta,
sempre amei minha professora
por me ensinar as coisas mais belas
das quais não tinha em aula.
Amo o estado da vida
fora do lugar comum,
e por isso as coisas
se tornam tão interessantes
como a poesia
que nasce e morre
neste instante.

obrigada, querida!

cometido pela arale -

pra quem é de MPB...

o meu amigo querido (e doido), carlos careqa, promove shows homenageando pixinguinha no CCBB em sampa. todas as terças-feiras a partir de dia 18, leia a matéria completa aqui.

eu vou :) até porque adoro o arrigo e o vitor ramil e é raro ver esses rapazes tocando por aí...

cometido pela Zel -

"Amor de minhas entranhas, morte viva,
em vão espero tua palavra escrita
e penso, com a flor que se murcha,
que se vivo sem mim quero perder-te.

Enche, pois, de palavras minha loucura
ou deixa-me viver em minha serena
noite da alma para sempre escura."


trecho de "o poeta pede ao seu amor que lhe escreva" - garcia lorca

cometido pela arale -

pop-descontrol com o samurai-paciência







cometido pela arale -

essa vida me maltrata
estou virando psicopata


quando a pessoa cita capital inicial, é porque algo vai mal, muito mal :)

cometido pela Zel -

quando eu tiver setenta anos
então vai acabar esta
adolescência

vou largar da minha vida louca
e terminar minha livre docência

vou fazer o que o meu pai quer
começar a vida com passo perfeito

vou fazer o que a minha mãe deseja
aproveitar as oportunidades
de virar um pilar na sociedade
e terminar meu curso de direito

então ver tudo em sã consciência
quando acabar esta adolescência

Paulo Leminski

cometido pela arale -

temos qualidade de vida africana e psicopatas de primeiro mundo.

cometido pela arale -

bom dia

descobri que uma maria de deus me acha linda. foi a primeira coisa que ouvi nessa terça, depois de uma segunda-sono-pufe-sexo-bom-gostoso-sempre. alguém, que não sei quem é, gosta de mim e me acha linda. trabalha aqui perto, quem será essa maria?

cometido pela arale -

 

segunda-feira, fevereiro 03, 2003

oba oba!

cometido pela arale -

fudeu.

tudo começou quando saí de casa (mês passado) e resolvi levar somente 8 dos meus quase 500 CDs. foi um exercício e tanto, e aqui vai minha lista de escolhidos:

- duke ellington & john coltrane (é aquele laranja e preto, cuja primeira faixa é "in a sentimental mood")
- ella (coleção da verve com capa de papel, alguém mais tem?)
- pure ella (2 CDs em 1)
- passarim, tom jobim
- álibi, maria bethânia
- requiem de mozart (versão da academia de música antiga, c. hoogwood)
- piazzolla ao vivo
- orishas - emigrante

fiquei com mais três, por motivos outros:
- renato braz (era do marcelo e ele me deu, quando saí de casa)
- fernanda porto (comprei na viagem de fim de ano)
- björk - vespertine (ganhei de amigo secreto no fim do ano)

essa coisa de lista vicia, e resolvi fazer a minha lista de livros. o problema é que estou absurdamente dividida. juro que tou tentando separar os 10 mais, mas tá difícil... quando conseguir, publico.

cometido pela Zel -

da série testes inúteis

eu sou do tipo Extrovertido-Intuitivo-Sentimental-Assimilador


"Tudo é possível", costuma ser seu lema. Adequado para trabalho com grupos de pessoas, as quais estejam cuidando de projetos variados (que, preferencialmente, dependam de inspiração), num ambiente amigável e com um mínimo de conflito interpessoal, que valorize o entusiasmo, a ingenuidade e a imaginação. Áreas favoráveis: Moda. Terapia ocupacional. Ludoterapia. Assistência a idosos, crianças, a pacientes em recuperação.

aqui. vi na lu3.

cometido pela Zel -

jabá

ah, sim, a tempo: no dia 28 de fevereiro, também conhecido como sexta-feira de carnaval, o oriashé toca no bexiga. que tal vocês irem ouvir e dançar junto com a gente? é uma boa forma de começar o carnaval :)

cometido pela Zel -

esqueci de contar antes, sou uma relapsa. tou tocando num grupo de percussão feminina chamado oriashé. ensaiamos aos sábados ali debaixo do viaduto da sto antônio, no bexiga. ontem tocamos na bela vista com a lecy brandão, no dia de iemanjá. todas de branco (sem esquecer um azulzinho aqui e ali como homenagem ao dia), um sol maravilhoso, as pessoas sorrindo vendo tanta mulher junta tocando. o pessoal que freqüenta o centro da cidade é mesmo diferente. eles não são aquela gente que aparece nas novelas da globo.

*

o gui é um querido (te amo, fofo), e me fez companhia no sábado (eu com dores musculares insuportáveis, de tanto tocar) e no domingo. almoçamos naquele restaurante delicioso, vegetariano, no centro, o nutrisom. comemos bem, passeamos pela praça da república (que continua uma tentação de coisas coloridas e inúteis). domingo é um dia muito querido pra mim, é o dia de não-fazer-nada. se houver algo a fazer, que seja puro prazer, como um show ou um cinema.

*

falei com gabis e ed ontem, eles mandam beijos. o ed me ligou porque lembrou de mim durante o jantar: estava com dificuldade de usar os pauzinhos (pra comer sushi). então tá :P

cometido pela Zel -

 

domingo, fevereiro 02, 2003

"Soy una raya en el mar
Fantasma en la ciudad
Mi vida va prohibida
Dice la autoridad

Solo voy con mi pena
Sola va mi condena
Correr es mi destino
Por no llevar papel
Perdido en el corazón
De la grande Babylon
Me dicen el clandestino
Yo soy el quiebra ley

Mano Negra clandestina
Peruano clandestino
Africano clandestino
Marijuana ilegal"


cometido pela arale -

quase uma cris camargo.

cometido pela arale -

"os dias são lindos como a grama do vizinho."

cometido pela arale -

"- o que que é gordura?
- muito eu onde eu não deveria estar."

bukowski

cometido pela arale -

"quero o impossível. não quero ser triste, mesmo quando passo noites inteiras acordado e todos já estão dormindo."

(eu tamém)

cometido pela arale -

 
powered by blogger

renata/Female/26-30. Lives in Brazil/sao paulo/sao paulo/bela vista, speaks Portuguese. Spends 60% of daytime online. Uses a Fast (128k-512k) connection.
This is my blogchalk:
Brazil, sao paulo, sao paulo, bela vista, Portuguese, renata, Female, 26-30.