terça-feira, maio 20, 2003


cometido pela ladybug -

Fuga nº II
Mutantes

Hoje eu vou fugir de casa
Vou levar a mala cheia de ilusão
Vou deixar alguma coisa velha
Esparramada toda pelo chão
Vou correr no automóvel enorme e forte
A sorte a morte a esperar
Vultos altos e baixos
Que me assustavam só em olhar


Pra onde eu vou, ah
Pra onde eu vou, venha também
Pra onde eu vou, venha também
Pra onde eu vou


Faróis altos e baixos que me fotografam
A me procurar
Dois olhos de mercúrio iluminam meus passos
A me espionar
O sinal está vermelho e os carros vão passando
E eu ando, ando, ando...
Minha roupa atravessa e me leva pela mão
Do chão, do chão, do chão

cometido pela ladybug -

 

segunda-feira, maio 19, 2003

Dentro de mim uma dúvida
O medo da vida que possa levar
Um tempo eu peço prá pensar
Preciso chegar ao coração
Da vida que eu possa levar
Um tempo eu peço prá pensar
Ao coração da nação...

Quero desfrutar por ser jovem
Das coisas que me são proibidas
Preciso de um tempo prá pensar
Preciso chegar ao coração
Da vida que eu possa levar
Um tempo eu peço prá pensar
Quero desfrutar por ser jovem...coração

(até mais, blog)

cometido pela arale -

circo?

e eu não fui ao sarau do , infelizmente. mas tudo bem, quer palhaçada maior do que a que assisto no dia-a-dia?

cometido pela Zel -

roubei dela:



(alguém notou que ela morde uma margarida?)

cometido pela arale -

 

domingo, maio 18, 2003

haicai zé

isso é um conceito
mané pra caralho
mas é

cometido pela arale -

 

sábado, maio 17, 2003

e descobri minha versão patricinha... ai ai ai.... pelo menos é bonitinha, a mala... hahahahahahahah

cometido pela arale -

a vingança do super-sexy

tinha um abajour, daqueles tipo chinesinho, que liga com o toque da mão e tem 3 intensidades de luz. o danado era brega sem miséria, e herança velhaca de uma vó mais velhaca ainda. ontem, num acesso de felicidade, resolvi dar uns tapas nele, porque sou pobre mas tenho bom gosto. só que depois de zelar pela beleza do meu espaço, saí correndo e tropecei num móvel. tou manquitola, com o dedão inchado e doendo sem miséria. alguém me empresta um convênio?

cometido pela arale -

 

sexta-feira, maio 16, 2003

INVASÃO - COMANDO TERRORISTA INVADE BLOG ALHEIO. LEVEM-ME AO SEU LIDER, TRAGAM-ME DINHEIRO, OURO E DIAMANTES E SERÃO POUPADAS. ASS.: MAU

cometido pela arale -

depressão de cu é rola. num guento mais esse papo chato. ninguém reclama?

cometido pela arale -

 

quinta-feira, maio 15, 2003

tenho a impressão de que caí da escada (12 degraus de costas batendo a cabeça) inconscientemente de propósito. pra machucar o corpo que carrega uma alma tão cheia de machucados. depois de meio corpo roxo, noites sem dormir, nariz torto e olhos inchados, percebo que a dor física não é nada. é uma bobagem qualquer, algo que uma pomada e alguns dias resolvem. e pior, o entendimento da auto-mutilação, do body modification, da suspensão e coisas do tipo não são tão difíceis assim. gostaria de saber se essas pessoas o fazem porque simplesmente gostam de dor ou pra espiar as dores do lado de dentro. um corpo machucado e fragilizado não tem tempo de sentir o coração bater descompassado, de cultivar unhas pra se marcar. a violência física que impingimos a nós mesmos é muito mais branda do que a que o coração faz. o racional funciona quase direito, mas o que dizer do sentimento? daquelas coisas esquisitas que estão guardadas lá longe, onde a gente se recusa a olhar? muito mais fácil adoecer, talvez morrer, do que olhar pra dentro e ver que tá tudo desarrumado, que as coisas não são as mesmas que foram, e talvez jamais tenham sido.

cometido pela arale -

hoje fiz meu primeiro dia de terapia. ela é uma linda, me ouviu falar desbragadamente durante um hora e meia. falei de tudo, das dores, dos amores, da família, das infâmias, dos ódios e rancores que tem me consumido com tanta intensidade. gostei, saí de lá mais leve, fui pra manicure cuidar um pouco de mim. me senti, pela primeira vez em 1 mês, de cabeça erguida, pronta pra mandar tomar no cu quem não me respeita. o que me consola nessa fase tão difícil, de sinapses malditas e atitudes destrutivas, é saber que tem bastante gente que se preocupa o suficiente pra se propor a qualquer coisa pra estar aqui, me acalmar, não me deixar fazer bobagem.

anteontem disse que só não me matava porque não queria machucar as pessoas que me amam, e ouvi da zel que até na morte eu sou covarde comigo mesma, por pensar primeiro nos outros. isso vai mudar, e quando acontecer, será diferente. eu quero amor, quero o amor sonhado, acalentado durante meus vários anos de balzaca. quero o amor que posso ofertar, o amor gratuito, disponível, irrestrito, o coração cheio, a amizade, a consideração, a sensibilidade e o tesão. quero não mais gritar o que preciso, não mais implorar o óbvio, não mais me preocupar com vaidades exacerbadas e carências alheias. acima de tudo, vou aprender a me respeitar. e por isso, nada, absolutamente nada vai me impedir de mudar minha vida. doa a quem doer.

cometido pela arale -

 

quarta-feira, maio 14, 2003

call me insane...

... mas eu furei os dois mamilos, com belas argolas. ficou lindo. eu a-do-rei a dor. agora tenho tesão constante graças a mamilos grampeados. ahhhhhhh! clamp me down and dominate me =)

cometido pela Zel -

e que nenhuma doente mental se dê ao trabalho de me dizer o que é mantra, me poupe.

cometido pela arale -

mantra da autocomiseração

a música é do nelson cavaquinho, mas como gosto mais com o cazuza, taí. móoorram de dor.

luz negra

Sempre só
Eu vivo procurando alguém
Que sofra como eu também
Mas não consigo achar ninguém
Sempre só, e a vida vai seguindo assim
Não tenho quem tem dó de mim,
Estou chegando ao fim
A luz negra de um destino cruel
Ilumina o teatro sem cor
Onde estou desempenhando o papel
De palhaço do amor

cometido pela arale -

 

segunda-feira, maio 12, 2003

o velhinho sabia tudo. crônica de um amor louco conta a história de uma mulher linda, prostituda e a mais bonita da cidade. cass. vinha de uma família desajustada, várias irmãs diferentes, ela linda e infeliz. extremamente infeliz. sua beleza de certa forma a agredia, pois sentia que as pessoas se aproximavam dela por isso. com intenções de seu corpo, seu rosto perfeito. por isso ela amava os feios. achava-os sortudos, não tinham com que se preocupar em ser usados por terem pernas bem torneadas. mas era louca, a moça. tinha ódio de sua beleza. se mutilava, cortava o rosto e o corpo e tinha prazer nisso. uma espécie de auto-punição pela contradição de um interior tão feio e dolorido. a dor de dentro sempre fora muito mais forte do que qualquer machucado, alfinetada ou desajuste que ela conseguisse fazer em sua aparência. um dia, o velho buk volta à cidade e descobre que finalmente ela tivera a coragem de se matar. fiquei muito tempo pensando nisso, sem entender como alguém pode se mutilar, machucar, sangrar e ter prazer. e achar que a dor de fora é menor do que a dor de dentro. e optar por ela. hoje eu entendi.

cometido pela arale -

a vida é feita de pequenas mentiras, meias-verdades e quanto mais alto, mais alto.

cometido pela arale -

 

domingo, maio 11, 2003

Me contaste que as estrelas falavam.
Acreditei.
E porque precisava acreditar
Que estrelas falam
E porque precisava te encontrar
Em uma delas
Olhei para a que mais brilhava
Na escuridão do meu dia
E te chamei.


Te pedi com toda a força
Do meu acreditar,
Mas o silêncio que ecoou
No azul vazio
Trouxe-me apenas a certeza
De que mentiste:
Estrelas não falam.


Agora, espero a noite.
Nela, ainda há o sonho.
E no meu sonho
As estrelas falam
E, através delas,
Consegues ouvir
A voz rouca
Do meu chamado.


cometido pela arale -

"você passa e não me olha
mas eu olho pra você
você não me diz nada
mas eu digo pra você
você por mim não chora
mas eu choro por você"

cometido pela arale -

hoje eu queria um cachorro pra levar ao parque. pra ele lamber minha cara enquanto choro lembrando desse maldito dia infame. sem gritar ou me pedir nada. amor incondicional, tempo disponível e calor. calor. calor. essa merda de dia só perde pro natal.

cometido pela arale -

 

quarta-feira, maio 07, 2003

"Façam suas próprias músicas, seus próprios vídeos, seus próprios textos e compartilhe. Aprenda a ver a beleza da cultura de domínio público, do homemade, do remix. Sejamos nós mesmos o entrenimento, ou então continuaremos pagando o aluguel das nossas sensibilidades na indústria cultural. Quem controla os símbolos que vc "entende" controla a sua mente."
daniel pádua

cometido pela arale -

porque toda mulher precisa de pelo menos um amigo gay

resposta à minha teoria de que a depressão voltou com o capote:

"imagina que isso é como se vc tivesse passado por uma coqueteleira e foi bebida por um bofe maravilhoso!"

cometido pela arale -

 

terça-feira, maio 06, 2003



putaria surreal

cometido pela Zel -

 

segunda-feira, maio 05, 2003

fim de semana (quase) trágico

churras em casa. gente legal. gente antiga. gente de surpresa. comemos bem, bebemos melhor ainda, fumamos sem miséria. no último convidado, eu caí da escada. cortei o sobrancelha, fiquei com o olho roxo, nariz inchado e uns 4327 hematomas pelo corpo. eu fico zuando a menina que se tatua de vaca, estou igual ela. ** humnpft **

cometido pela arale -

 

quarta-feira, abril 30, 2003

somente o universo e a tolice humana são infinitos
a. einstein

cometido pela Zel -

henry matisse - nude au bracelet

cometido pela Zel -

 

terça-feira, abril 29, 2003

separação, que deus os livre deste inferno

a TPM passa, mas os problemas permanecem. aquela novela dos cds, contada num dia de TPM-descontrol, continua. veja bem: se separar é sempre uma merda, é um fato. separar coisas, móveis, cds e livros é o que há de mais deprimente. no meu caso nem tanto, pois eu não separei nada, eu saí de casa e deixei tudo lá. quem separou foi ele. a questão é que sempre, sempre rola o rancor na hora de pegar coisas, a gente vai olhar o que é de um e de outro, o que foi comprado junto (o que fazer?!), o que é do outro mas a gente gosta, coisas com dedicatória, esse tipo de problema.

eu me desfiz de muitas (MUITAS) coisas quando resolvi "casar". foi um baita exercício, vendi ou doei mais de 2/3 dos meus livros, metade das minhas roupas e sapatos, alguns móveis. fiquei com o realmente era importante. separei alguns livros específicos e dei para as pessoas certas, que achei que mereciam alguns dos livros especialíssimos que resolvi tirar da minha estante. as coisas que resolvi doar, de fato doei para uma escola, que precisa mais das coisas que os meus amigos. isso pra mim se chama DOAR. do contrário, é dar de presente ou entulhar a casa dos pseudo-amigos.

muito bem... quando meu mais recente ex saiu da minha casa, foi pegar seus cds para levar embora. quando nos casamos, ele se desfez de alguns cds repetidos, pois sempre foi aquele tipo de pessoa que-não-se-apega-a-bens-materiais, sabe como é? pois é, ele diz que é desses. no entanto, na hora de se separar (diferente aliás do que fez com a ex-mulher) ele resolveu levar todos os cds sem me deixar nem olhar o que eu eventualmente queria ou o que poderia ser meu. fez o mesmo com os livros: levou os amigos-malas dele lá na minha casa pra escolher o que queriam. o que sobrou, ele deixou entulhando minha estante, o idiota. muito bem... ele acabou levando cds meus, dos quais eu gosto bastante. eu, imaginando que ele levara os cds para uso próprio (afinal, qual seria o outro motivo pra levar cds que ele SABE que eu gosto e manteria com todo prazer?), peço que ele me devolva os que são meus, por favor. e o que descubro? que ele "doou" os cds todos, incluindo os meus. "doar" pra mim sempre significou algo como levar para uma biblioteca ou escola, enfim. mas tratando-se da pessa e do histórico, desconfiei que a "doação" devia ser para mais algum dos amigos-malas (ou os mesmos, já que são BEM poucos). depois do barraco de tentar reaver meus cds e ficar PUTA por ter que passar por isso (eu podia ter sido poupada...), descubro que o fulano vai "conseguir de volta" os cds!

aham. imaginou que lá vai ele na creche das criancinhas carentes da vila pneuzinho do pé da serra pedir pra bibliotecária aquele CD do djavan de volta, né? não, não se preocupe. provavelmente ele vai é contar pro amigo-mala uma história triste de uma ex surtada que quer porque quer aquele cd (que é dela) de volta, porque afinal ela é mesmo uma pessoa tão materialista, que ele definitivamente não entende esse mundo, oh, como são as pessoas.

e me pergunto pela décima milésima vez: (1) por que com a ex-mulher (da qual ele sempre falou tão mal -- e imagino que fará o mesmo quanto a mim) ele deixou tudo, e comigo ele leva tudo embora, inclusive as MINHAS coisas? (2) por que uma pessoa tão desapegada dos bens materiais e que vai dar os cds pra um amigo não deixou tudo ali mesmo, pra que eu pudesse escolher o que queria? (3) por que caralho eu tenho o DOM de me relacionar com homens INSANOS? (4) por que ainda deixou todos os cds e livros MERDA que ninguém quis?

eu devo ter cara de palhaça, mesmo. não é possível. eu me separei em 2000 e o ex demorou 6 meses pra tirar suas coisas da minha casa. e olha, eu juro que achava que isso era um problema! hoje acho esse moço a coisa mais querida do mundo e me arrependo de ter brigado com ele. perto do que eu passaria depois, ele era mesmo a mais doce das criaturas. lá vou eu (que não aprendo) e me separo de novo em 2003 e esse ex (além de ter sido um inferno na minha vida) leva minhas coisas embora, além de entulhar minha casa com coisas que não quer mais.

mas olha, admito: NÃO FUI FELIZ, PRETENDO MELHORAR. vou escrever na lousa 8700 vezes e tentar ser melhor na próxima.

ah, sim: meus cds ainda não voltaram. se voltarem os mesmos que foram, eu definitivamente vou precisar de uma reza BEM BRAVA pra tirar toda energia ruim dos pobrezinhos. aceito receitas de bênção, de tirar olho gordo, inveja e coisas dessa natureza. obrigada.

cometido pela Zel -

 

segunda-feira, abril 28, 2003

a festa

e a festa foi tudo de bom. pessoas queridas, conhecidas e desconhecidas. pessoas bonitas, pessoas divertidas. rimos, comemos brigadeiros aditivados e semi-aditivados (graças à preguiça da rê de lavar a panela :P), bebemos, dançamos e conversamos muito.

a casa estava rosa, amarela, vermelha, todas as cores. tinha doce, tinha salgado, tinha seco e molhado. tinha o gui (lindo!) e a rê (linda!) festejando aniversário, e nós outros festejando mudanças boas e celebrando a vida. eu, especialmente, posso dizer que comecei e terminei a festa com muito prazer ;)

quem não foi, apareça na próxima e encontre as figuras dementes que sempre estão nas nossas festas. entre elas, o rapaz que tem mania de descarga. ele passava por mim e pelo fer e dizia "do caralho essa casa! puta descarga boa! faz FLUUUUUUUUUUUUUUSSSSSSSSSSHH, muita água, cara, muita água!!"

tá?

cometido pela Zel -

 

sexta-feira, abril 25, 2003

dueto de sexta-feira de manhã

tá mal pra todo mundo, tá mal pra todo mundo, mas pra mim tá piooooor...

eu e mau. obrigada pelas risadas, aliás, seu doido. só você! :)

cometido pela Zel -

gozando com o pau dos outros

alguém aqui acha bonito fazer caridade com os bens alheios? eu não acho. o infeliz leva os MEUS cds da MINHA casa e "doa" sabe deus pra que instituição de caridade. talvez pra instituição de caridade casal-neuras-coorps. gozado é que levou uns cds que eu coincidentemente adoro, e aquelas merdas tipo kleiton e kledir e gipsy kings ficaram pra ocupar espaço. assim como uns livros de merda, alguns inclusive com dedicatória de namoradinha, pra ver a importância que as coisas têm pra pessoa.

tem gente que devia mesmo ir pra puta que o pariu, seja lá onde isso for (e que seja bem longe).

*

pronto, podem se divertir com meus rompantes de irritação, pois minha TPM tá aqui firme e forte.

cometido pela Zel -

 

quinta-feira, abril 24, 2003

voltei, pero no mucho

a internet aqui tá capenga, não tenho mais paciência, quando puder ter algo decente volto a falar das aventuras no bairro de playba onde habito agora. quem diria... huahauhauhauhau

mas o mais importante é o seguinte: sábado AGORA vai rolar a festa de inauguração da casa e aniversários meu e do gui. me atrasei, tava sem telefone e não consegui chamar todo mundo que queria. por favor, amigos que costumam ser convidados pras festas mas não receberam ainda o mail-convite, manifestem-se, por favor! perdi vários mails e tou na correria pra telefonar. aguardo vocês todos pra grande-festa-freak-neo-hippie.

cometido pela arale -

Todos DAQUI


cometido pela ladybug -

 

quarta-feira, abril 23, 2003


cometido pela ladybug -

 

terça-feira, abril 22, 2003

rabada da zel

e podem falar o que quiser: minha rabada não tem igual. só quem provou sabe como é boa :P no sábado preparei minha famosa rabada, e a rê comeu rabo pela primeira vez na vida *hahahahhaahhahaha*. ela gostou. o wesley comeu de lamber os beiços e o mau acabou com a panela.

vou deixar todo mundo obeso naquela casa, já vi tudo...

cometido pela Zel -

nos mudamos!!

e estamos felizes, com tudo arrumado, como manda o figurino. fizemos churrasco, rabada, café, macarrão, vimos filme, ouvimos música, arrumamos livros, tá tudo do nosso jeitinho! recebemos visitas, fizemos festa de aniversário, rimos e sentamos ao redor da mesa como uma verdadeira comunidade :)

e no sábado, preparem-se: tem festa de aniversários e inauguração da nossa nova casa (minha nova-velha casa). aniversário da rê (que já foi) e do gui (que virá).

espero estar em dia com a saúde pra aguentar tanta balada dentro da minha própria casa... socorro!

cometido pela Zel -

 

quarta-feira, abril 16, 2003

nossa funcionária é muito esperta. disse pra ela hoje: guarde TUDO, a não ser dois copos e qualquer coisa imprescindível pra passar a noite. ela deixou pra nós 1 colher, 1 faca de cortar limão, 1 faca de cortar pão, 2 copos e TODAS as bebidas alcóolicas da casa. uma linda, ela gorfa que nem a gente...

cometido pela arale -

É AMANHÃ! MEU DIA, QUE DIA TÃO FELIZ!!!



(amanhã tou sem internet, caraio)

cometido pela arale -

aí vou ficar sem internet. já estou tremendo. talvez uma semana, espero que menos. ou seja, divirtam-se enquanto podem!

cometido pela arale -

Está chegando
Um novo tempo de paz
Junto com a chuva
Indo embora pro mar
E num improviso de jazz
Nossas manias se encontram

Está chegando
Um novo tempo de paz
Tanto faz
Com quem esteja a razão
Vamos ser amigos
Enfrentar os perigos
Não amargar nenhuma tensão

Sem paixão
Tanto faz
Amor de irmão
Tá valendo mais

O que antigamente era vida ou morte
Foi ficando real, mais forte
E nossos corações já não sofrem
Do mal da última palavra
E nossas conversas serão
Doces sobremesas calmas

Tá valendo mais
Que qualquer coisa na vida
Mais do que qualquer grilo
O tanto que a gente amou
Que ficou

Amor de irmão
Frejat/ Dé/ Cazuza

cometido pela arale -

o cachorro me sorriu latindo

em meados de janeiro deste ano eu abandonei minha casa e tudo que estava lá dentro. abandonei tudo que eu construí durante a minha vida adulta. pôsteres, sofás, móveis feitos pelo meu pai, utensílios de cozinha, livros, CDs, plantas, roupas de cama. tudo o que fazia parte da minha rotina, do meu dia-a-dia, da vida que vim construindo aos poucos. tudo o que possuo são as coisas dentro de mim e dentro da minha casa. cada coisa tem seu motivo, sua história. ao me mudar para a casa nova e para uma vida nova, me livrei de tudo que não fazia mais sentido, fiquei com o essencial. ao sair de casa, levei apenas o imprescindível para viver, mas deixei para trás minha história e parte da minha vida. confiei parte de mim nessa partida, como tinha confiado parte de mim na chegada. sair da minha casa e deixar minhas coisas foi um exercício enorme de desprendimento, de confiança, tão grande quanto o exercício da entrega. temo que nenhum destes meus exercícios jamais tenha sido sequer percebido, quanto mais compreendido. valeu, no entanto, para o meu processo. renasci e hoje me sinto forte como nunca fui. sinto-me transparente e nua, mas bem protegida pela minha lucidez, pela descoberta do que é de fato importante em mim.

amanhã, dia do aniversário dessa menina linda, volto para minha casa. volto com outra proposta de vida, com outra cabeça e outro coração. volto com a rê, mau e wesley, que me receberam nas suas casas e nas suas vidas com amor e respeito, oferecendo amor, colo, palavras duras e palavras de consolo, risos e presentes, comida, bebida, música e alegria. eles me deram a mim mesma de volta, me aceitaram e me amaram quando eu mais precisei. souberam dizer verdades que eu precisava ouvir. não passaram a mão na minha cabeça, como fazem os pais que estragam seus filhos. eles me amaram no sentido mais pleno.

a partir de amanhã, eles vão dividir comigo parte da minha vida que está naquela casa, e eu não posso agradecer o suficiente por mais esse presente da vida. mudamos coisas de lugar, incensamos bastante a casa -- pois confesso que ali passei alguns dos momentos mais tristes e solitários de que me lembro --, mudamos de quarto e arrumamos livros, dividindo espaço entre nós. tudo isso juntos, rindo e ouvindo música. abracei minha mesa de jantar linda, que meu pai fez pra mim, deitada como quem deita no chão e beija a terra. a mesa de jantar, para 8 pessoas, pra mim significa tudo o que eu mais prezo na vida: comida, bebida, amor, convívio. cozinharemos muito nessa casa, meninos housemates, e comeremos juntos na mesona da sala, rindo da vida e dividindo nossas histórias.

nosso encontro foi uma opção, feita pelos quatro, e não por mera conveniência, eu sei. é por amor, por desejo de compartilhar a vida, coisa que todos nós fazemos muito bem. sabemos trocar, respeitar e amar o outro. é isso que me restaurou a esperança no convívio, na vida em comum: ver o amor e respeito que cada um de vocês tem pelo outro e por mim, a possibilidade de viver junto com tudo o que isso tem de mais maravilhoso. e tirar dos problemas (que existem, sempre, é claro) lições, aprender a ouvir e a respeitar os limites alheios.

eu voltei! e embora não seja pra ficar por muito tempo, sei que será bom, e estou muito, muito feliz.

e teremos festa dia 26/04 (sábado depois do feriado), de inauguração da nossa casa (que virou comunidade) e comemoração de aniversário da rê. esperamos todos lá :)

cometido pela Zel -

fauna e flora

eu ganho uma pimenteira por ano, há dois anos. um amigo querido acha por bem que deve dá-las de presente pois eu sempre preciso. é verdade: as duas últimas morreram em batalha, pobrezinhas. secaram que foi uma beleza! dizem ser mau olhado, olho gordo, inveja ou coisa parecida. no meu caso, acho que foi uma combinação de olho e inveja bem gordos: barrigas proeminentes graças a muita comida goela abaixo para saciar a fome de amor e afeto, que sempre faltou e muito dentro da casa dos invejosos em questão. mal sabiam os olhos (e corpinhos) gordos que muitas vezes o motivo da inveja da qual eu fui alvo estava mais é pra motivo de pena (de mim!). felizmente me livrei do motivo da inveja -- que pra mim, em contrapartida foi motivo de desgosto -- e pretendo comprar um girassol, pois as pimenteiras não são mais necessárias. cada um que carregue o fardo que merece.

minha espada de são jorge, em compensação, dura anos. cada vez mais linda, mesmo na minha ex-futura-casa abandonada (e a partir de amanhã retomada). essa espada de são jorge é minha protetora há anos, muito embora eu tenha minha proteção pessoal tatuada no corpo, além é claro de uma alegria de vida que não achei ainda quem conseguisse diminuir. será na verdade esse o motivo de tanta inveja? sabe deus... e as avencas? bem, minha mãe diz que avenca quando vai pra frente o marido trai a gente -- será? por via das dúvidas eu não crio essa espécie em casa, afinal o que os olhos não vêem o coração não sente. pior é quando o coração sente apesar dos olhos não verem, quando o desamor dentro de casa é tamanho que as avencas seriam somente uma confirmação da traição no sentido mais amplo da palavra, a traição do compromisso de amor, de afeto diário, de cuidado.

eu, se fosse certos maridos e mulheres, comprava uma coleção de avencas. a casa ficaria verde, exuberante: muitas plantas verdes e viçosas, preenchendo o vazio de um lar de abandono e desamor. as plantas cresceriam na proporção inversa do afeto, numa paródia triste da expressão dos seus moradores: muitas palavras bonitas disfarçando a infelicidade e dor.

cometido pela Zel -

felicidade é...

... abraçar amigos de manhã, de tarde e de noite, na mesma casinha; ligar pros que a gente ama e ficar de bobeira no telefone; olhar ao redor e ver como a vida é generosa; receber pequenos presentes todos os dias; comer pizza na cozinha sem luz; rir de livros velhos com anotações mais velhas ainda; gozar mais do que se é capaz de suportar; ter bichos fofos e lindos que lambem a gente no nariz; dançar e suar e se esfregar naquele homem delicioso ao seu lado; olhar uma menina bonita na rua sem que ela perceba; beijar na boca, demoradamente; acordar cedo e o céu estar azul; poder dormir além do horário; tomar banho quentinho no inverno.

ah, eu passaria a vida aqui escrevendo. estou feliz. deu pra perceber? :)

cometido pela Zel -

felicidade é coisa pouca mesmo. esperança, amor e um tico de grana pra comer. obrigada, deus.

cometido pela arale -

 

segunda-feira, abril 14, 2003

"homens são como gatos. eles oferecem um rato morto como se fosse o mais precioso dos presentes." (mulher gato)

cometido pela arale -

entrevistas (f)úteis

o último grito da moda agora é blogueiro-inexpressivo entrevistando blogueiro-oculto. e como a gente é pop e não pode ficar fora de nenhum manifesto, temos também o nosso entrevistado. só que aqui a gente mata a cobra e mostra o pau, a cara, a cobra e dá nome aos bois.

- qual seu nome?
preciso consultar meu advogado . nome completo ou pseudônimo? o que é um nome afinal? uma pedra pode deixar de ser pedra se chamá-la por outro nome? não, a pedra continuará a ser pedra, mesmo que você a chame de maurício, por exemplo.

- você é vaidoso?
sou, na medida em que eu trabalho este lance da vaidade de uma maneira positiva, contribuindo para o desenvolvimento emocional e espiritual daqueles que me cercam.

- porque acha que está estreando essa coluna?
porque você precisa de algo de impacto, alguma declaração bombástica ou a revelação de algum segredo desconcertante. preciso consultar meus advogados.

- o que você faz depois do fim da festa?
quando a febre se manifesta e o corpo implora proteção? esta é uma questão importante, dentro de uma perspectiva desobstaculizante que permeia o pensamento, de uma forma iminente: "uma hora, a festa vai terminar". não sobrando pra mim a limpeza da casa,tá tudo bem..

- você acredita em deus?
sim. acredito piamente em mim. se eu não acreditasse, quem mais acreditaria? você?

- qual a origem da vida?"
"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens."

ou seja, Eu estava lá.


n.e.: essas entrevistas poderão ser editadas ao nosso bel prazer, em detrimento da vontade do entrevistado, dos leitores ou qualquer um.


cometido pela arale -

cleptomaníaca, again

Na Literatura não morrem os amores. Não essa morte de fruta podre, que se instala aos poucos. Tampouco adormecem exaustos por enfrentar impossibilidades cotidianas e vicissitudes nada literárias. Amores escritos conservam intacto seu vigor superlativo, se agitam entre tempestades e o sol escaldante sem nunca amanhecerem mormaço. Histórias de amor são montanhas-russas que chegam ao fim apenas aos solavancos, despencando em abismos shakesperianos. Arroubos. Tragédia. Não há um só amor maiúsculo que precise esperar uma conta ser paga, que hiberne enquanto se desenreda uma prosaica reunião de trabalho.

Por isso eu sigo alimentando meu amor encolhido atrás da cinzenta sobre-vida até que ele outra vez transborde pleno e feroz. Mas silencio. Porque na Literatura não morrem os amores.


lindo, lindo. é dela.

cometido pela Zel -

"O mundo inteiro teme a própria vida. A morte é coisa que não é nossa. Mas a vida, a vida é, e eu morro de medo de respirar."
Clarice Lispector

cometido pela ladybug -

 

domingo, abril 13, 2003

série frases de efeito

"o mundo se divide em pessoas éticas e pessoas estéticas." (by wesley)

cometido pela arale -

série frases de efeito

"formiga tá assim pra encher a boca da gente"

cometido pela arale -

 

sexta-feira, abril 11, 2003

pretérito (im)perfeito

esquecimento é quando a gente lembra que esqueceu, não faz mais a menor força nem pra lembrar e muito menos pra esquecer. acho que as memórias passam por um processo, várias etapas entre esquecimento e lembrança. no momento em que tivermos esquecido completamente é que lembramos de novo, e aí o que era esquecimento vira lembrança. só então lembramos sem vontade de esquecer. a lembrança é um esquecimento que amadureceu.

cometido pela Zel -

diálogos esquizofrênicos II

- ... porque quando entendi o pequeno príncipe...
- você virou MISS!!!
- não!! eu não era mais virgem!!!

cometido pela arale -

diálogos esquizofrênicos

- o pavilhão 9 do inferno é a ala das "boas intenções"...
- e pra onde vamos quando morrer?
- pra um lugar bem quentinho...

cometido pela arale -

 

quinta-feira, abril 10, 2003

diálogo cristão

-- ai, eu tou com uma saudade de te ver...
-- ô, mas você me viu ontem!
-- não, não... é ver no sentido bíblico, entendeu?
-- anhhh!! entendi! >:)

cometido pela Zel -

vadiagem-arte

filminho francês
edredon de plumas
sorvete de goiabada
boa companhia
furões enlouquecidos
e chuvinha na janela * tuc tuc tuc *
(que vidinha boooa)

cometido pela arale -

 

terça-feira, abril 08, 2003

"praticidade, seu nome é o inferno" (by wesley)

cometido pela arale -

antes eles me pagavam pra falar. agora, vão ter que pagar pra calar. e vai sair mais caro...

cometido pela arale -

especulando

e até que ponto o que criticamos no outro não é tão-somente reflexo do que está aqui dentro, muito bem escondidinho?

*

as entrelinhas gritam. discursos de amor e perdão cheios de rancor e raiva em cada espaço em branco, em cada vírgula. e de novo, os ditos populares me perseguem: o pior cego é o que não quer ver.

*

espelhos, de novo... estou obcecada :)

cometido pela Zel -

 

segunda-feira, abril 07, 2003

(haaa, e pros que estão preocupados com minha sanidade mental, o prozac continua na mesma dose. e, não, não é ele que tá me deixando assim malvadinha)

cometido pela arale -

adoro os ditos populares. a sabedoria da simplicidade diz tudo na vida. tipo: quem desdenha quer comprar. quer verdade mais verdadeira?

cometido pela arale -

da verdade dos ditos populares...

pois entendo hoje em dia quando dizem que a melhor vingança é viver bem. vingar-se pode significar desforra, dar-se por satisfeito ou até castigar quem nos ofendeu. ser feliz significa, na prática, ser bem-sucedido no seu modo de agir, alcançar objetivos. nada é mais definitivo como prova de acerto na vida que simplesmente ser feliz, sem nenhum valor moral, sem julgamento de certo e errado.

ser feliz é o jeito mais gostoso de provar aos que nos criticam que estamos sim no caminho certo, digam o que disserem. e que digam, que pensem, que falem (até porque é bom receber feedback, sempre).

cometido pela Zel -

a louca do dicionário

re.fle.tir vtd (lat reflectere)
1 Fazer retroceder (um corpo elástico), desviando da direção anterior. vtd e vpr 2 Espelhar(-se), representar(-se), retratar(-se): O espelho tudo reflete. "...esmaltam de vida (vilas, aldeias) o verde profundo dos vales... ese refletem nas águas tranqüilas dos lagos" (Silveira Bueno). vtd 3 Exprimir, revelar, traduzir: "Os animais, fogosos e bem ajaezados,refletem a impaciência dos cavaleiros" (Francisco Marins). vtd 4 Repetir, ecoar: Refletia a montanha o troar dos canhões. vtd 5 Fís Desviar ou fazer retroceder segundo a lei da reflexão (os raios luminosos, caloríficos ou sonoros); retratar, defletir: O espelho reflete os raios luminosos. O prisma reflete a luz. vti e vpr 6 Incidir, recair: A glória do insigne estadista reflete em seu povo. Vinha o terror refletir sobre todos os passageiros do avião. A prevaricação do chefe refletiu-se nos subordinados. vti e vpr 7 Repercutir-se, transmitir-se: Efeitos do que se faz na capital refletem no interior. O progresso paulistano reflete-se em Campinas. vtd 8 Considerar, pensar, ponderar: Convém refletir que esta vida é efêmera. vti e vint 9 Pensar com madureza; reflexionar, raciocinar: Reflita bem no que vai fazer. Agora, tardiamente, reflete sobre o que fez. O homem prudente reflete antes de agir.

cometido pela Zel -

espelho

o espelho são os outros, não dá pra se iludir a vida toda. olhando à minha volta, vejo pessoas de todo tipo: alegres, tristes, boas, más, chatas, legais, pacientes e irritadas. mas o mais importante não é como elas são, mas o fato de que eu as vejo. vendo-as, vejo a mim. quando elas me dizem coisas e eu escuto, me escuto. escuto a mim mesma no outro. nem sempre eu gosto de me ouvir e ver, é verdade. de manhã eu não me olho no espelho, é como se não estivesse preparada, eu me incomodo. mais pro meio do dia fica mais fácil. quando me olho, gosto de olhar bem de perto (isso não é metáfora, falo do espelho do banheiro mesmo).

eu realmente acredito que as pessoas com as quais nos relacionamos dizem muito sobre nós, em todos os sentidos. não é à toa que escolhemos determinados namorados e/ou amigos. eles literalmente refletem o que somos ou o que desejamos ser. nem sempre nos damos conta disso, às vezes não percebemos o quanto os amigos que escolhemos nos refletem, pois mais que não gostemos da idéia. quem nunca se viu depois de um tempo não entendendo porque diabos andava com "aquela turma"? mas eles, em determinado momento, refletiam o que estava em nós, o que buscávamos, sim. não há agregação sem harmonização de interesses. medíocres procuram medíocres, agressivos procuram agressivos, queremos nos agregar.

é claro que há o papo de "opostos se atraem", mas vejo isso da seguinte forma: o oposto nos define tanto quanto os iguais nos dão conforto no convívio. o oposto deixa ainda mais claro o que somos, reforça, exibe, ilumina a diferença.

eu gosto de refletir. refletir lembra espelho, e não é à toa. reflito muito sobre meus motivos, presto atenção ao meu redor, ouço TUDO que me dizem (por mais que odeie ouvir certas coisas) e concluo coisas, muitas. e uma delas é deliciosa: há anos tenho os mesmos amigos ao meu lado, no dia-a-dia (além dos que venho agregando há menos tempo, sejam bem-vindos, sempre). eles são sensacionais. pessoas doces, amorosas, dedicadas ao amor na vida, no convívio. têm respeito, consideração, alegria de viver. são pessoas bem-sucedidas, felizes. claro, como todos nós, com percalços, mas são pessoas FELIZES e que trocam. pessoas-espelho, interlocutores, críticos e colo, com as quais me abro, que amo e que me amam, simplesmente.

olhando pra eles, fico feliz por eles, fico feliz com o que recebo deles de resposta, com as críticas e com o amor. vejo neles o brilho, a alegria, a inteligência, a vida vivida com intensidade. e vendo-os tão lindos, vejo a mim, e como não me orgulhar do que sou, do que somos, do nosso caminho em comum, do nosso encontro?

fico feliz e sinto-me ainda mais convicta em preservar meu círculo de convívio sendo bem seletiva: nada de incluir aqui nesta esfera pessoas de outra natureza, elas dissipam as coisas boas que harmonizamos. que se separem os grupos, pois que os afins devem mesmo amplificar seus interesses, e que sejam bem felizes juntos (e longe!). amém.

cometido pela Zel -

círculo virtuoso, agir positivamente, ser contra a guerra, falar de política, reciclar o lixo, fazer caridade. conviver com a diferença, ser honesto consigo e com os outros, agir com transparência, ter sentimentos legítimos. parece a mesma coisa? não, não é. aos poucos vou percebendo porque gente como eu incomoda. porque ser e querer transparência consigo e com os outros é quase canibalismo. a exposição das partes de drentro, das fraquezas, rancores e necessidades é ofensivo pra almas mais sensíveis. e eu, na minha sensibilidade de dizer o que acredito e amar na mesma medida, vou ficando sem paciência pra, dia após dia, ver o veneno das entrelinhas, a maldade gratuita, a falsidade desconcertante. gostaria de ser mais nobre pra não ter vontade de reagir, mas não o sou ainda. talvez o prozac esteja em dose baixa, talvez não seja a minha natureza ser pisoteada e sorrir. o fato é que, de agora em diante, é bom tomar cuidado. meus princípios éticos tão por uma linha mal escrita, uma frase maldita, um comentário atravessado. prefiro muito mais um inimigo declarado do que aquele que manda uma alfinetada por dia, mas quando precisa, diz oi, pede coisas e age como se estivesse tudo bem. me poupem, meu estômago não aguenta tanto.

cometido pela arale -

"eu não amo ninguém, parece incrível
não amo ninguém e é só amor que eu respiro"

cometido pela arale -

eu sou a boca do inferno. tenho que tomar cuidado com o que desejo e com o que prevejo. agora, só falta um personagem (ou não) pra essa história ficar completa.

quarteto fantasmagórico
renata menegatti

maria e lili amavam joão
joão casou-se com elas
e levaram o raimundo (que amava as duas) de cãozinho de guarda
pra casa onde joão não amava ninguém


cometido pela arale -

"não existe depressão ao lado de quem se ama de fato."

cometido pela arale -

 

domingo, abril 06, 2003

e com a ajuda do menino-super-predileto-mau troquei novamente os comments. aquele bloggercombr era uma bosta, dava pau pra algumas pessoas comentarem (testaí !) e não tem um monte de serviços que qualquer outro tem. fora que é a grobo pau-no-cu. então, desculpem se perdi pela enésima vez todos os comentários, fiquem à vontade pra repô-los, xingar, elogiar, me mandar presentes que meu niver tá chegando...

** haa, importante. como nem tudo são flores, as vezes ele dá pau tamém e te deixa clicando no "comment>>" oitocentas vezes sem se manifestar. todas as oitocentas vezes serão comentadas, e os posts ficararão gagos gagos gagos.

cometido pela arale -

 

sexta-feira, abril 04, 2003

esse mundo é muito estranho mesmo. vejo uma psicopata fudendo com outra. e por boa intenção. do mesmo tipo que lota o inferno.

cometido pela arale -

 

quinta-feira, abril 03, 2003

e como eu só namoro gente linda...







haaaa, o resto das fotos dessa festa tão aqui. divirtam-se com os micos!

cometido pela arale -

 

quarta-feira, abril 02, 2003

help urgente

amigos que frequentam a nossa casa de carro (ou não), por favor, precisamos de caixas de papelão. daquelas de supermercado, médias, tipo de molho de tomate e coisas do tipo. só não aceitamos caixas de coca-cola, porque não compactuamos com o imperialismo. obrigada!!!

cometido pela arale -


cometido pela arale -


cometido pela arale -

 

terça-feira, abril 01, 2003

e mudando de assunto radicalmente...

FESTA! teve festa no meu aniversário, na verdade um jantarzinho pros amigos mais queridos. e as fotos estão digitalizadas! YES! vou colocar uma amostrinha, mas o resto podem ver aqui.


eu e a namorada =)


eu, minha mami e o gabis


gabis, eu, gui e ed

eu passei a festa toda com essa peruca. eu apaixonei à primeira vista e eu *precisava* usá-la algum dia. escolhi o dia do meu aniversário :)

cometido pela Zel -

acho que dessa briga toda com a rossana, por incrível que pareça, quem ficou mais embasbacada fui eu. eu bati menos, tentei dentro do limite ter humor e até agora ela ainda está me apedrejando. e como pedras vão e voltam, vou voltar aqui umas pérolas da mocinha, que se admite incoerente. e eu, a essa altura, rancorosa. essas frases são todas dela, nem parecem da mesma pessoa e ditas com o intervalo de menos de um dia. algumas ela postou no blog, outras ela mandou diretamente pro mau, falando graciosamente a meu respeito. eu teria mais algumas muito boas se ela não tivesse deletado os comentários. e outras melhores ainda se estivesse no outlook da minha casa:

"perdi 3 amigos que eu gostava de verdade"

"e agora olhando para trás, vejo que não lamento o fim da amizade com a Zel e com a Rê."

"faça um teste. experimente discordar e manter sua opinião até o fim, verá que as coisas se tornarão diferentes para você"

"arrisco dizer que isso não tem nada a ver com o Mau, o meu amigo, que cantava baixinho no meu ouvido."

"acho que a mocinha do cabelo vermelho é inteligente, sensível e tem bom coração, quando a sua belicosidade não atrapalha."

"quando a gente só consegue chamar a atenção jogando merda no ventilador e sendo cínica , é muito triste"

"a alternativa que resta é jogar merda no ventilador pra se sentir fodona e corajosa"

"espero que me perdoem"


perdão, rossana? eu quero que você se foda e colha a solidão que está plantando. eu sempre fui muito do bem com você pra ler os mails asquerosos que vc teve a ousadia de mandar ontem. e essa é a última vez que perco meu tempo falando de você.

e alguém me passa a farofa, plis?

cometido pela arale -

a menina que queria aparecer de franco da rocha

gente ignorante, quando tem filho maluco, interna. e foi assim com a menina. cresceu em franco da rocha, cercada de loucos de diversas espécies. passava os finais de semana em casa, mas a família não se agravada muito disso, por conta do tumulto que causava. passou a adolescência e mocidade internada e, como a família pagava pra se ver livre, acabou tendo alguma ascendência sobre os outros internos. começou a pintar, quadros pretensiosos e mal acabados, verdadeiros sub-plágios de outros tantos ruins. e com essas pinturas ganhava mais algum trocado dos pobres coitados, mais amortecidos do que ela. numa de suas fugas, encontrou um estrangeiro de boa vontade e olhos azuis, e conseguiu, à força do destino e uma grande barriga, seu sustento pelo resto da vida (pobre gringo). um belo dia, foram transferidos pros seus domínios outros loucos, vindos da cidade grande. chegaram falando alto e vendendo contrabando, subvertendo a ordem e fazendo os olhinhos insanos brilharem. isso desestabilizou a menina, que longe dos holofotes, saiu fazendo maldades. fugiu do hospital, acabou com alguns lares, voltou e abusou sexualmente dos menores mostrando os peitos compulsivamente pelas madrugadas solitárias. os contrabandistas logo se encheram das crises de carência afetiva e tentativas de estupro e fugiram do hospital pra um lugar seguro. a menina aproveitou pra importar alguns pintores de sua geração pra lhe fazer companhia nas ruínas. morreram todos com 42 anos. de tédio.

cometido pela arale -

resposta pública às provocações privadas

*HAHHAHAHHAHAHHAHAHHAHAHHAHAHHAHAHAHA*

rossana, você é patética. além de mau-caráter, é claro, porque quem faz as coisas que você faz, seja essa palhaçada no blog, as fofocas (que você FAZ embora negue), ou faz as coisinhas como as que você fez com o hernani e com o marcelo só tem um nome: ESCROTA. isso pra não dizer o quanto deu em cima do mau, sabendo que tava com a rê, e às vezes na frente dela. a diferença é que o maurício de fato é um cara bem-resolvido, diferente dos outros dois que te USARAM pra alimentar o próprio ego (e quantos mais fazem o mesmo? você não se manca...)

isso pra não dizer desse joguinho ridículo de internet, que só caem os bobões que não te conhecem pessoalmente (essa pessoa chata e inconveniente que você é de fato) e acham que você é essa personagem que você criou.

vai dar meia hora de bunda, rossana, e desgruda ela da frente desse computador. você não tem coragem de viver sua vida porque basta sair das letrinhas e olhar ao redor que você vê a imensa MERDA que ela é. você é uma mulher frustrada sexual e afetivamente, que não conseguiu construir nem uma família e nem conseguir alguém que te ame. nem criar suas filhas você consegue, você é uma incompetente em todos os sentidos. não tem um trabalho, nem ocupações de gente saudável, não tem independência, vive às custas de um coitado que deu o azar de te engravidar. o único lugar que sua vida faz sentido é na internet, e por isso você se dedica tanto a isso.

eu tenho pena, na real. nem raiva consigo sentir.

mau e rê: deixa a louca viver na internet, é só aí que ela existe. medo...

zel


*

essa foi minha resposta a um email da rossana para o mau e a rê, falando bobagens e chamando a todos nós que discordamos dela de imbecis (aham... então tá). eu como não costumo publicar emails alheios, publico os meus. até porque ele tem tantas verdades que eu deixei de dizer oportunamente que achei que valia a pena compartilhar. a rê diz que é chutar cachorro morto, já eu acho que é dizer umas verdades pra quem tá precisando ouvir, e faz é tempo.

a rossana faz parte daquele grupo de pessoas psicopatas que vivem através da internet uma outra vida, bem diferente daquela da vida real. a rossana é uma mulher inconveniente, que se esfrega em tudo que é homem em festa (inclusive os acompanhados), que fala demais, que dá vexame quando bebe (do tipo que se rola no chão sujo de boteco, e isso não é uma forma de dizer, ela FAZ isso), que faz intriga. na internet ela faz um blog dizendo o quanto ela é boa e/ou vítima. os tolos que não sabem como funciona essa "vida virtual" acreditam. eu conheço ela pessoalmente, já vi isso tudo que estou contando, e sei de histórias asquerosas contadas por ela mesma. essas histórias eu guardo pra quando ela me provocar mais um pouquinho. além disso, eu mesma fui "vítima" destes comportamentos pouco respeitosos dela (que se dizia "minha amiga"). essa história eu também deixo pra contar oportunamente, caso ela insista em me provocar.

eu não tenho nada contra gente louca e sem caráter, contra pessoas que vivem vidas paralelas. só não venha me encher o saco e dar liçãozinha de moral, que eu sou muito mais eu.

**

update (em função do último post da rossana a respeito dessa baixaria): reli esse post e ele tá escroto (no mau sentido). falei tudo que acho mesmo, e por isso não pretendo apagar nem editar. podem apedrejar, dizer que sou má e tal, até porque depois do "mea culpa" da rossana, isso aqui vai parecer realmente chutar cachorro morto. que seja: eu sei (e ela sabe também) o quanto eu já fui didática e legal com ela, o quanto eu me doei e fui amorosa. mas eu tenho limite, e quando ele chega... fudeu. eu acho isso tudo mesmo, e pronto. e isso obviamente não significa que eu não veja alguns predicados na rossana, eu vejo sim, mas não tou a fim de falar deles. eu elogio muito as pessoas (quem convive comigo sabe), eu mimo e trato bem. mas quando é pra lavar a roupa suja, eu lavo sem miséria. faxina geral.

cometido pela Zel -

e pra tpm, gilberto gil. a gente precisa ver o luar...

cometido pela arale -

 

segunda-feira, março 31, 2003

da previsibilidade das coisas

estou contando as horas pra algumas pessoas virarem amigas de infância.

cometido pela arale -

HUAHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUAHUAHUAHUAHAU

foi só a zel boca grande ir lá dizer umas boas pra boa-moça ficar com medinho de sair chutando. e deletou tudo, tudo! urrú, viva os telhados temerosos de vidro!

cometido pela arale -

patético mundinho de internet

a rossana, até outro dia se dizia minha super amiga. começou essa campanha dos peitos moles na internet ousando liberdade, dizendo que o legal é ser o que somos de verdade e blablablabla. até eu aderi, embora assumidamente não tenha coragem pra esse tipo de mico. aí ela começou a aprontar nos comentários, deletando sumariamente qualquer oposição, manipulando informação, chutando os deletados sem dar a nós, pobres mortais, o direito de ver o motivo de tanta ira. foi quando percebi que tinha algo errado nisso e começamos a discutir "a idéia". o post onde ela gasta o repertório com palavras vazias rendeu até agora quase 100 comentários. e hoje percebi que ela tirou meu link do site dela, virei persona non grata na "nata" da sociedade blogueira. bem, já estou acostumada a isso, afinal assumo minhas coisas desde a pré-adolescência, mas parece que ela, com tanto tempo de estrada, ainda não enxergou. não vê quem são seus amigos, não reconhece puxação de saco, não consegue discutir sem levar as coisas pro lado pessoal. quem só consegue se relacionar com o idêntico, tende a viver numa bolha. e eu? eu quero gente honesta do meu lado.

cometido pela arale -

eu sou maledicente porém preguiçosa

eu tou com preguiça até de falar mal do povinho bunda... lá no meu blog eu mal consegui escrever um post. só pra não dizer que eu fico usando esse espaço altamente pop *música incidental* pra detonar as pessoas, eu escrevi lá no meu, tá?! :P

cometido pela Zel -

vale lembrar que além da tpm estou no inferno astral. daqui 15 dias entro na minha semana de aniversário, que é dia 17. e quero mimo, atenção, presentes, festa e paciência com as botinadas... em troca, prometo continuar essa pessoa doce e cheia de amor no coração, pros que merecem e conseguem chegar nele. haa, prometo também me tornar a pessoa mais modesta do mundo.

cometido pela arale -

** e aguardem mais um emocionante movimento contra-revolucionário que vai mudar seus conceitos sobre internet. **

cometido pela arale -

Quadrilha
Carlos Drummond de Andrade

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.

João foi para o Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.



esse poeminha é muito lindo. tanto que resolvi parafraseá-lo pra homenagear a minha tpm (xi, fudeu, agora sou eu). ficou mais ou menos assim:



quarteto fantasmagórico
renata menegatti

maria e lili amavam joão
joão casou-se com elas
e levaram o raimundo (que amava as duas) de cãozinho de guarda
pra casa onde joão não amava ninguém

(e se me encherem o saco de novo, boto os links nessa porra...)


cometido pela arale -

 

sexta-feira, março 28, 2003

essa gif é fodassa... um dia dei uma festa e precisava "decorar" uma caixa de tomate com coisas inúteis e imprimi quadro a quadro, depois colei em volta da caixa. nem sei mais o que tem nela, mas o desenho é ducaralho. do crumb e tirado daqui.


cometido pela arale -

títulos

eu sou a mulher conhecida entre os amigos como a que comeu o pão que o capeta amassou com a bunda

é. é foda...

cometido pela Zel -

pra você, querida. boa sorte!

"aquele cheiro, som, imagem do teu corpo
incendeia
eu venho carregado de saudade, vem correr na minha veia,
na veia, na veia
é como a luz da lua que atravessa a parede da cadeia,
clareia mais forte que o sol"


cordel do fogo encantado - na veia

cometido pela arale -

 

quinta-feira, março 27, 2003

porquê

e por que diabos eu tou assim, cuspindo sapos? TPM, meu bem. minha TPM agora é uma bênção: eu consigo falar sobre o que me incomoda, não fico sofrendo meses e meses. bênção pra mim, é claro. para os que me encheram/enchem a paciência, deve ser um inferno. tou assim... tolerância zero com escrotice, falta de caráter, falsidade, etc. nada mais de sapos nem girinos; pisou no calo, eu grito.

em compensação, com quem me ama e me trata bem, eu tou um dengo só, pedindo colo e abraço. é ou não é, povo-amado? :)

(críticas, só semana que vem, por favor. dirija-se ao caixa e pegue sua senha)

cometido pela Zel -

pensamentos retroativos

eu às vezes me espanto com minha capacidade de não ver certas coisas. eu tenho amigos sensacionais, sem exceção. todos eles têm características ("amigo meu não tem defeito", como diz a clau) próprias, é claro, mas com uma coisa em comum: são pessoas amorosas, carinhosas, dedicadas. elas se dedicam ao outro, dão amor, e esperam (é claro) receber. nossos encontros de amigos são sempre carinhosos, cheios de beijos e abraços e risos, massagens, comidas e bebidas. orgias sem sexo (nem sempre TÃO sem sexo, aham), muito carinho e doçura. procuro sempre que possível agregar essas pessoas, trazê-las para perto, apresentar umas para as outras, e assim, eventualmente, trazer pessoas novas para o "grupo".

a verdade é que só se agrega quem tem alguma coisa em comum com esse modo de vida. eu já tentei agregar pessoas que nada tinham a ver com esse espírito, e deu errado. é como se essas pessoas "destoassem" do resto. elas causam incômodo, um ou outro sempre se sente mal perto destas pessoas. aprendi a respeitar a opinião do "grupo". quando um de nós não está à vontade com a pessoa, eu já fico de antenas ligadas, observando...

há alguns meses recebi especificamente três pessoas na minha casa, no meu convívio, por "extensão". elas foram convidadas a entrar na minha casa, a conhecer meus amigos, a participar de festas que eu realizo com o objetivo de ver pessoas felizes e ficar também eu mais feliz. estas pessoas, no entanto, entraram na minha casa já com prevenção contra mim, e saíram da minha casa falando mal de mim e dos meus amigos. questionando inclusive o fato de muitos deles serem gays! foram mal-educados com pessoas que eu amo, foram falsos comigo e com meus amigos, promoveram um show de intriga, de mentira, tudo isso disfarçado em sorrisos. pessoas medíocres no papo -- falam muito e dizem pouco --, xiitas nas crenças, duvidosas no gosto, falsas nas relações, do tipo que vai às festas provavelmente para poder falar mal. daqueles que chegam a um jantar de mãos vazias, com 3 ou 4 horas de atraso e ainda acham que fizeram um favor aos donos da casa. sem-educação, sem-noção, sem-graça nenhuma.

diz o ditado: diga-me com quem andas e te direi quem és. de fato, não se misturam água e óleo, mas eu bem que tentei. seja por educação, seja por amor por extensão, tentei. e me dei mal: além de ter causado desconforto a algumas pessoas queridas que foram agredidas por essa gente, eu mesma engoli alguns desaforos e ainda saí sendo mal-falada. sim, os fulaninhos ainda têm a cara-de-pau de sair da minha casa falando mal de mim, dos meus amigos. mas pela frente é todo mundo só sorrisos. e eu, mesmo sabendo de que tipo de pessoa se tratava, engoli mais uns sapinhos pra coleção, e deixei ficar.

e hoje eu tou MUITO feliz, por um motivo simples: desentalei todos, TODOS os sapos que engoli por causa dessa gente. desentalei com o dono dos sapos, um a um. agora eles habitam a lagoa alheia e não mais meu sistema digestivo (já estava entupido). como não existe mais a necessidade de "aturar" por extensão, ah... eu quero muito que eles fiquem todos juntinhos, como merecem, todos do mesmo naipe. que eles se FODAM. gente chata, medíocre, sem-graça, mal-educada, eca. e é até bom que as pessoas se dividam em grupos, assim todo mundo se encontra nesse mundo. o meu grupo é o das pessoas com alegria de viver, o povo das festas e risos.

falando em festa, em breve, FESTA DE INAUGURAÇÃO. do quê? só conto quando rolar. aguardem.

cometido pela Zel -

 

quarta-feira, março 26, 2003

decepção...

...é quando o ex da gente se agarra naquela baranga mais escrota logo depois que termina com a gente. sabe aquela mais pançuda, mais chata, mais insuportável? a gente pensa duas coisas: meu deus, o coitado pirou ou meu deus, eu é que tava com a pessoa errada.

simplesmente me recuso a pensar na terceira possibilidade, que é eu sou uma imbecil. a quarta, então (que ninguém ouse sequer cogitar) eu desconsidero por vaidade-descontrol -- é, ele gosta mesmo de baranga...

:)

cometido pela Zel -

EXTRA! EXTRA!

a musa pop sem miséria mostra os peitos na internet! e pra divulgar a putaria-cabeça, aí vai o banner, afinal, não é todo dia que podemos agradar a psiquê dos nossos leitores...(e soltar a franga)
disconcordo.

cometido pela arale -

a-m-e-i



nova moda no japão, são saias com desenhos de bunda com calcinha, dando a impressão de que a saia é transparente. não é TUDO? vi aqui. sensacional! eu preciso disso pra viver... :)

cometido pela Zel -

 

terça-feira, março 25, 2003

querida, nesse dia que é seu, te desejo o que mais valorizo, um amor como esse, ou como qualquer outro, mas que te faça feliz como merece. vc é linda e essa música é meu presentinho pra você!

Mar e Lua
Chico Buarque/1980
Para a peça Geni de Marilena Ansaldi

Amaram o amor urgente
As bocas salgadas pela maresia
As costas lanhadas pela tempestade
Naquela cidade
Distante do mar
Amaram o amor serenado
Das noturnas praias
Levantavam as saias
E se enluaravam de felicidade
Naquela cidade
Que não tem luar
Amavam o amor proibido
Pois hoje é sabido
Todo mundo conta
Que uma andava tonta
Grávida de lua
E outra andava nua
Ávida de mar

E foram ficando marcadas
Ouvindo risadas, sentindo arrepios
Olhando pro rio tão cheio de lua
E que continua
Correndo pro mar
E foram correnteza abaixo
Rolando no leito
Engolindo água
Boiando com as algas
Arrastando folhas
Carregando flores
E a se desmanchar
E foram virando peixes
Virando conchas
Virando seixos
Virando areia
Prateada areia
Com lua cheia
E à beira-mar

beijos, namoradinha!

cometido pela arale -

registros



foto tirada no carnaval pelo fer e pela carol. tem mais lá no meu blog.

cometido pela Zel -

tenho que tomar cuidado pra não passar a vida pensando: eu era feliz e não sabia.

cometido pela arale -

The Beatles: In My Life (Rubber Soul)

There are places I'll remember
All my life though some have changed
Some forever not for better
Some have gone and some remain
All these places have their moments
With lovers and friends I still can recall
Some are dead and some are living
In my life I've loved them all

But of all these friends and lovers
There is no one compares with you
And these memories lose their meaning
When I think of love as something new
Though I know I'll never lose affection
For people and things that went before
I know I'll often stop and think about them
In my life I love you more

Though I know I'll never lose affection
For people and things that went before
I know I'll often stop and think about them
In my life I love you more
In my life I love you more

cometido pela arale -

 

segunda-feira, março 24, 2003

Bom tempo
Chico Buarque/1968

Um marinheiro me contou
Que a boa brisa lhe soprou
Que vem aí bom tempo
O pescador me confirmou
Que um passarinho lhe cantou
Que vem aí bom tempo
Dou duro toda a semana
Senão pergunte à Joana
Que não me deixa mentir
Mas, finalmente é domingo
Naturalmente, me vingo
Eu vou me espalhar por aí

No compasso do samba
Eu disfarço o cansaço
Joana debaixo do braço
Carregadinha de amor
Vou que vou
Pela estrada que dá numa praia dourada
Que dá num tal de fazer nada
Como a natureza mandou
Vou
Satisfeito, alegria batendo no peito
O radinho contando direito
A vitória do meu tricolor
Vou que vou
Lá no alto
O sol quente me leva num salto
Pro lado contrário do asfalto
Pro lado contrário da dor

Um marinheiro me contou
Que a boa brisa lhe soprou
Que vem aí bom tempo
Um pescador me confirmou
Que um passarinho lhe cantou
Que vem aí bom tempo
Ando cansado da lida
Preocupada, corrida, surrada, batida
Dos dias meus
Mas uma vez na vida
Eu vou viver
A vida que eu pedi a Deus

(com duplo sentido sim, e daí?)

Estou aqui! Se tudo correr bem, a inspiração volta.

cometido pela ladybug -

isso sim é manifesto. assine também esse abaixo-assinado contra a guerra! dica do menino-pirulito.


cometido pela arale -

Me Comovem

Me comovem
tuas mãos limpas
e tua boca suja

Eliane Pantoja Vaidya

(sim, é pra você mesmo)

cometido pela arale -

era uma vez um czar naturalista
que caçava homens.
quando lhe disseram que também se caçam borboletas e andorinhas,
ficou muito espantado
e achou uma barbaridade.

(anedota búlgara, C.D.A)

*

poema para os tempos de guerra.

cometido pela Zel -

 

sexta-feira, março 21, 2003

"Minha alma é feita de luz e trevas; nada de brumas. Ou faz bom tempo ou há temporal; as temperaturas variáveis são de pouca duração." (Victoria Ocampo)

cometido pela arale -

pípol

o sistema de comments tava dando pau e eu dei uma acertada, mas ele acabou comendo todos os comentários anteriores. por favor, comentem de novo!!!

cometido pela arale -

 

quinta-feira, março 20, 2003

amor quer sorrir e quer surpresa. quer tempo e carinho. quer massagerm, cafuné e ócio. quer dormir no colo, passear de mãos dadas, olhar em silêncio nos olhos, apresentar aos amigos, se doer. lembrar do cheiro da primeira vez, passar perfume, maquiagem, roupa nova, cartas de amor, flores, velas. sonhos conjuntos, planos, viagens, romance, conquista, sedução, entrega, verdade. quer ser importante, quer o primeiro, segundo, quintal e quarto. saliva, suor, cabelo sujo, mãos grandes, proteção, vontade, expressão e compreensão. corpo, alma e espírito. e doação. doar é se agradar. e amar intensamente como se fosse o último dia. ou o primeiro amor.

cometido pela arale -

guerra

sabe o que me irrita? é esse discursinho engajado-de-momento de "ah, estamos em tempo de guerra". estamos é o caralho! e houve -- que alguém possa me dar um exemplo por favor -- algum tempo de "não-guerra" nesse nosso mundo, na humanidade? desde que vim pra esse mundo e me reconheço como gente há guerra no oriente médio, guerra em tudo que é lugar. país daqui apoiando país dali, guerra de gangue, guerra de favela, guerra de moleque de rua, guerra de paz, guerra da puta que o pariu. e todos nós continuamos comendo nos mesmos restaurantes e comentando os assuntos da moda, e trepando, e inventando meios de nos sentirmos menos culpados e achar nosso lugar no meio desse mundo maluco.

aí, por conta do bombardeio (desculpem a piadinha infame) da mídia em cima da guerra, porque afinal, oh, são os estados unidos, e oh, eles têm bomba atômica (e a índia não tem?) e eles têm isso e aquilo -- tudo aliás que todo mundo tem e sempre teve, até porque os próprios vendem pra galera -- e a ONU, e oh, meu deus, o mundo está violento, e as pessoas não se amam, e vamos nos unir pela paz e...

e? e no trânsito o fulano que é contra a guerra caga e anda pro moleque no sinal, e trata sua mulher como cachorro; e no trabalho, a secretária não dá recado da namorada pro fulaninho, e seu amigo não te liga nunca porque tá muito ocupado com a própria vida, e amanhã, quando ou bagdá for destruída ou o bush se ligar e a mídia parar de colocar notícia 24h/dia sobre isso, os artistas de hollywood pararem de fazer campanha na rua, a gente esquece o que é guerra, enquanto as guerras de todo dia continuam.

guerra virou evento, hype, motivo pra camiseta e pra passeata de desocupados que querem achar brecha pra expiar sua culpa por não saberem qual sua função no mundo. esquecemos o dia-a-dia, as coisas que podemos fazer nesse infinitésimo de segundo pra que o mundo seja DE FATO mais legal. e não falo de ação social, porque eu acho que ação social de cu é rola. falo de vida, de convivência, de família, de amizade, de sorrir pro seu porteiro e de dizer pro cara que eu amo que eu o amo.

quero que o bush se foda. quero que o saddam se foda. quero que os engajados-de-momento se fodam. que venham falar de paz quando a guerra deixar de ser notícia, que pratiquem o amor e as coisas boas no seu microcosmo, e aí sim eu vou ter algum respeito.

falei?

cometido pela Zel -

não, isso não é uma photo-shopada


cometido pela arale -

gorfo-hipocondria: se você gosta do seu esôfago, JAMAIS tome drogas legais em cápsula a seco.

cometido pela arale -

 

quarta-feira, março 19, 2003

paradoxo: existe falta de coragem pra fugir?

cometido pela arale -

loura sim, burra, nem pensar... (só com um pouquinho de tédio)


cometido pela arale -

da série coisas que eu execro...

... ironia malfeita;
... emoticons sorrindo quando o conteúdo da mensagem é agressivo;
... abreviações do tipo "blz";
... mudernos e udigrudis semi-analfabetos;
... textos prolixos e ao mesmo tempo sem conteúdo;
... recados muito mal-disfarçados, como esse aqui :P

**

ou há três tipos de pessoas: as que sabem contar e as que não sabem contar.

cometido pela Zel -

inauguração da série maldades herméticas

pra ela, muito prozac; pra ele, cegalla na cabeça.

cometido pela Zel -

eu sou chata e crítica. não engulo sapo de ninguém de graça, já chega os que sou obrigada a engolir por falta de opção. digo o que penso e estou aberta à discussão, inclusive pra admitir quando estou errada, sempre. quem convive comigo sabe. por isso coleciono gente que me detesta, uns porque não conseguem argumentar, outros porque não conseguem separar as posturas políticas e críticas do lado pessoal. mas o mais engraçado, chega a ser covardia, é ver os desafetos perdendo a paciência e falando bobagem. recomendo o michaelis, muito bom pra esses momentos de nervosismo-descontrol.

cometido pela arale -

when I carefully consider the curious habits of dogs
i am compelled to conclude
that man is the superior animal.

when i consider the curious habits of man
i confess, my friend, i am puzzled.

(meditatio, ezra pound)

cometido pela Zel -

uui, que delícia de foto!


cometido pela arale -

"de que adianta arranjar treta comigo
se sou inimigo do seu inimigo
estamos todos por baixo das mesmas garras
das mesmas garras"

cometido pela arale -

"mantra raivoso - aquele que discorda de mim é meu inimigo. aquele que não me entende é meu inimigo burro."

mandou bem.

cometido pela arale -

 

terça-feira, março 18, 2003

ninguém segura a juventude do brasil!

e o mais interessante disso tudo é que falar contra é pecado mortal. as pessoas não argumentam, se defendem atacando ou sendo ufanistas risíveis. quanto mais penso mais vejo semelhanças entre essa esquerda-terceiro-setor com os evangélicos dogmáticos. é uma doutrina onde não é possível questionar, não há espaço pra troca com alguém que não concorda. e a proximidade com a religião não pára por aí. vejo muita gente fugindo de suas realidades pra se dedicar à "caridade". pessoas que passam a maior parte da vida vivendo de amor ao próximo e esquecendo o próximo que dorme sob o mesmo teto. pessoas de boa vontade e mal resolvidas, que esquecem valores básicos como honestidade, humildade, tolerância pq estão protegidas por seus projetos sociais, pelo tal do amor ao próximo. é a mesma fuga que a religião proporciona, mais um pouco vira exército... e é por essas e outras que eu não visto uniformes.

cometido pela arale -

mídia-tática-brasil = piada pronta?

não sei até se eu que não entendi a piada, se eles não entenderam ou não houve comunicação no evento midia tática brasil, que rolou esse findi na casa das rosas e em alguns telecentros em sp. só fui na casa das rosas e o que vi foi uma festinha informal, hermética e que não dizia ao que veio. vários eventos rolando, micros com acesso à internet onde os convidados aproveitavam a "ocupação" pra consultar seus hotmails-microsoft ou sandy e junior. em frente a cada instalação, uma plaquinha explicativa que não explicava nada, por usar uma linguagem rebuscada e cheia de conceitos alheios repetidos à exaustão. até onde minha inteligentzia alcança, a idéia de mídia tática é intervir, subverter, usar a mídia "dominante" como ferramenta de questionamento e, principalmente, inclusão digital. mas boa parte do que vi ali não passou de entretenimento-ação-social, uma generosa dose de auto-promoção e o resto networking. sem esquecer a rádio muda, puta idéia genial mas, pelo menos no período que estive lá, continuou muda.

nada contra entretenimento, mas travestir festa em ação social é um pouco demais. micros travados, senhas inexistentes, evento que só foi ficar pronto em cima da hora e com um monte de coisa faltando. moderador de workshop que até um dia antes nem sabia do que se tratava, outdoors doados e que não comunicavam absolutamente nada, feitos na brodagem pelos únicos que fizeram realmente um trampo de comunicação no evento, o povo do porão, a cria.

não acho que issa seja a melhor forma de divulgar idéias (muito boas, inclusive) como cultura e intervenção sociais, inclusão digital, soluções alternativas. isso tudo tem que vir pela comunicação, de qualidade e focada no alvo, porque o que as pessoas precisam é informação, primeiramente.

não sei até que ponto ensinar os moleques a escrever a realidade deles na net é inclusão. inclusão digital pra mim tem que caminhar com inclusão social. trocar e-mails não vai fazer ninguém deixar a miséria, a net tem que mudar a vida dessas pessoas efetivamente. o povo quer arte? quer sim, mas não é burro e gosta de entender os motivos das coisas. e quer comer também. pq não ensinar a programar, a lidar com hardware, pra que esses pequenos serviços possam atender à própria comunidade? isso seria proporcionar alguma independência, ensinar o cara a se virar bem com a tecnologia, a aprender um pequeno negócio, sem depender de grandes empresas. é o terceiro setor interferindo na educação, formando mão de obra qualificada e que vai ter maior poder aquisitivo e de barganha. e maior poder aquisitivo é mais empregos e o blablabla que todo mundo conhece.

chutaram a rede grobo, que foi lá cobrir o evento e não encontrou o evento. sim, o brito jr mandou a organizadora pra putaqueopariu com todas as letras, puta cara grosso. mas não tava errado em querer entender o que ninguém quis explicar. "não entendeu? olhe nas plaquinhas das portas a explicação" (que dizia menos ainda). as pessoas não tem obrigação de saber o que eles não conseguem transmitir, afinal, a responsa da comunicação é de quem emite. tinham recurso, patrocínio de várias entidades, inclusive mistas e o que eu vi foi uma coisa feita às pressas por montes de mudérnONGs se regozijando em boa vontade.

cometido pela arale -

quanto mais penso, vejo que a esquerda festiva nacional é sectária, arrogante e burguesa. hoje me peguei tendo pensamentos rodriguianos a respeito de política, esquerda e direita. me senti uma velhinha sem paciência e cada vez mais cínica com manifestações udigrudis e cabecisses em geral...

cometido pela arale -

 

segunda-feira, março 17, 2003

sol

... mas que dia lindo hoje, não? :P

cometido pela Zel -

maritacas neuróticas

deve ter alguém assim na sua turma (ou pelo menos um amigo do amigo): aquela pentelha ou pentelho que repete discursos alheios. aquele que lê veja, folha de sp ou caros amigos e repete notícia já mastigada. ou pior: que tem amigos mais privilegiados na retórica ou mesmo no intelecto, e fica (como papagaio) repetindo o que ouve, de preferência usando chavões, discursos, frases feitas. fala, fala, fala, e não diz nada. eles geralmente são prolixos e enganam os incautos com discursos cheios de palavras de efeito e/ou termos "da moda". costumam ser bastante engajados nas suas certezas emprestadas, além de completamente fiéis aos mestres (e/ou mídias, quando é o caso), dos quais recebem algumas migalhas. são invariavelmente neuróticos, pois não evoluem nunca (não pensam por si próprios, afinal), entra ano e sai ano e eles são os mesmos. são freqüentemente defensivos, já que não sabem do que estão falando e não conseguem defender pontos de vista com pessoas inteligentes. costumam apelar, nas discussões, para recursos que usam mal, tais como a ironia ou citações medíocres.

e eles se agrupam, é claro. lembram aquelas maritacas em bando, gritando felizes umas para as outras, enquanto nós outros oscilamos entre a vontade de comprar um estilingue e o dar de ombros condescendente de quem aprendeu a suportar a diversidade (mesmo quando ela é mais chata que gilette).

cometido pela Zel -

 

sexta-feira, março 14, 2003

experiência não é o que acontece a um homem; é aquilo que um homem faz com o que lhe acontece.
(aldous huxley)

cometido pela Zel -

as pessoas se interessam e relacionam entre si motivadas por interesses. é sempre uma troca, seja qual for a relação. só somos interessantes pra alguém enquanto existe essa troca, enquanto o determinismo das relações mornas não chega. temos mania de classificar e quantificar emoções a partir da própria experiência, das coisas que nos são caras, esquecendo que essas importâncias são subjetivas. o que é impensável pra mim pode ser o desejo do outro e é natural que seja assim, amamos a diferença, a contribuição, o compartilhar. respeitar desejos é importante pra que relações se fortaleçam. pra mim, a medida do amor é essa, o quanto respeitamos e compartilhamos interesses e vontades, ainda que as coisas nem sempre sejam exatamente o que queremos, até porque nada é exatamente do jeito que a gente quer. e nada é tão longe (e irreal) quanto "nunca", mas o nunca é o fim. é o fim da surpresa, da motivação e, um dia, do amor...

cometido pela arale -


cometido pela arale -

drink gorfo de dieta

1 dose de vódega
1/2 dose de listerine azul
3 gotas de tabasco
1 pedra de gelo
canudo
copo gordinho

misture tudo e beba num trago. nunca mais você vai ter vontade de comer nada.

(tomar longe da janela)

cometido pela arale -

viagens selvagens gorfo: passeio nos confins de vila dirce, perifa de carapicuíba em jipe aberto. inclui comidas típicas da miséria não-sustentável, como torresmo peludo, ovo rosa e pé de frango a ser comido à moda local (primeiramente pela sola com os dedos dispostos na direção do nariz e olhos) . aceitamos pagamento em dólar e euro. aluguel de colete a prova de balas na saída do passeio. seguro de vida não incluso (terceiro mundo é isso aí).

cometido pela arale -

fradim requentado do mundo perfeito:


cometido pela arale -


cometido pela arale -

da série "ser pop é": sexo virtual por caridade.

cometido pela arale -

 

quinta-feira, março 13, 2003

ai caraio. pelada é desaforo... que lindas, zel... assim, num guento.. .posto "a" minha foto. coincidentemente, foi tirada na casa da gostosa que está aí embaixo. :)




cometido pela ladybug -

fotos





tiradas pela fabiola, minha amiga querida, em curitiba na primeira semana deste ano. adorei, adorei. tem mais 3, que eu coloco lá no meu blog. gostaram? :)

cometido pela Zel -

receita para ser pop...

... publique fotos suas pelada, recentes de preferência. ainda hoje, aguardem! :)

cometido pela Zel -

 

quarta-feira, março 12, 2003

e o maluco desvairou de vez... tsc tsc tsc, quero um pouco daquilo que ele anda tomando (ou comendo)...

cometido pela arale -

regras do escravo feliz:

- dor de ouvido
- não ir ao médico pra não pegar licença pq tem trampo demais
- frio-calor-frio-calor
- ganhar pouco
- não ser promovido nunca
- ver sumirem horas extras
- ser gentilmente intimado a fazer outras
- ter vontade de nunca mais voltar (todos os dias)

cometido pela arale -

ano novo colors


cometido pela arale -

mp3

faz tempo que não coloco nenhuma aqui. tenho dado um tempo do soul(sick) pra ouvir coisas que peguei. e achei isso, lindo, lindo.

cometido pela arale -

 

terça-feira, março 11, 2003

cof cof cof

e do niver da zel, só pude sair da cama hoje. puta gripe, daquelas de doer tudo e ficar em casa de molho.

além da diversão do jantar, das pessoas, do brigadeiro, a história não acaba nunca. segundona cedo, eu no bico do corvo, não fui trampar. vou pra cozinha e aviso a funcionária que aqueles lindos brigadeiros eram de maconha. muito que bem, achei a cara dela meio esquisita, enfim... na hora do almoço, volto na cozinha, tá lá a louca, lesada do brigadeiro. fudeu, fudeu, mandei ela deitar no sofá da sala, procurar um desenho animado e fui cozinhar. aí, já que estava em casa e não posso ver ninguém louco sozinho, fui obrigada, afinal, brigadeiros não fodem a garganta... cof cof...

cometido pela arale -

 

segunda-feira, março 10, 2003

Felicitá
Dalla - versão Chico Buarque

Se todos os astros do mundo num certo momento caíssem no chão
toda uma série de estrelas, de poeira descarregada dos céus
mas os céus sem os teus olhos já não brilharão.
Se todos os homens do mundo levantassem a cabeça
e saíssem voando, sem explicação
sem a sua bagunça, seu doloroso barulho
não pulsaria a terra, pobre coração.
Me falta sempre um elástico pra segurar as calças
de modo que as calças no momento mais belo me caem no chão.
Como um sonho acabado, talvez um sonho importante
um amigo traído, eu também já fui traído, mas isso é outra canção.
No escuro do céu, cabeças brancas peladas
as nossas palavras se movem cansadas, balbuciamos em vão
Mas eu tenho gana de falar, de ficar escutando.
Fazer papel de bobo, seguir fazendo tudo o que me der na telha, ou não
Ah! felicidade
Em que vagão de trem noturno viajarás
Eu sei que passarás
Mas como estás com pressa não paras jamais
Seria o caso de nadar, sem esquentar a cabeça
deixar-se levar pra dentro de dois olhos grandes
azuis ou não
E no afã de libertá-los
atravessar um mar medieval, enfrentar um dragão estrábico
mas dragões, oh, baby, já não existirão
Talvez por isso os sonhos são assim pálidos, brancos
e exaustos se rebatem através das antenas de televisão
e voltam pra nossas casas trazidos por senhores elegantes
latrinas falantes, todo mundo aplaudindo, não querendo mais não
Porém se este mundo é mera cartolina
então pra sermos felizes, bastaria um nada
bastaria um fio de música, quiçá
Ou não seria o caso de tentar fechar os olhos
mas assim que fecharmos os olhos, quem sabe o que será
Ah! felicidade......

cometido pela ladybug -

saldo

que fim-de-semana foi esse, gente? vamos ao saldo:

* um dia chuvoso com minha mãe e o , na liberdade
* um jantar ma-ra-vi-lho-so feito pelo norbies (sukiaki sensacional)
* montes de telefonemas apesar de estar sem celular (as pessoas infernizaram a , o fê e o norbies pra me achar! obrigada, todos vocês)
* uma surpresa linda de morrer entregue pelas mãos do gui e elaborada pelo casal fofo fer & carol
* sementes de girassol (pra plantar) e uma carta LINDA da teca
* uma distração (dezenas de níquel náusea) enquanto ele não entrega meu presente
* a presença da minha irmã e meu cunhado com minha sobrinha coisa-mais-linda, julia
* uma caixinha com um vampiro-saltitante (*HAHHAHAHHAHA*) e uma pulseira indígena LINDA, dada pelo gabis e ed (embora a presença já tenha sido presente o suficiente)
* um buquê de flores MARAVILHOSO feito pelo
* um CD e uma carta LINDA da fêzinha
* um CD da sarah vaughan, do mau (embora ele de peruca lilás já fosse um presente de ver *HAHHAHAH*)
* uma flor, da má (linda!)
* um delicioso bolo feito pela déia

e... o mais sensacional...

* brigadeiros de maconha, feitos pela e wesley (esse foi presente pra todo mundo!)

fala sério! o resultado foi uma festa maravilhosa na casa do norbies, que se estendeu na casa da rê (minha casa!) até a manhã do domingo, com alguns de nós completamente loucos (incluindo a mim). foi inesquecível, lindo demais. até os furões participaram da festa :) ouvimos música, vimos o ed sambar de perucas várias, vimos o mau de peruca de penas, rimos até chorar e viajamos trancados no apartamento até o dia nascer.

precisa mais? :) obrigada, povo. isso é que é aniversário!

cometido pela Zel -

 

sexta-feira, março 07, 2003

8 de março, dia da mulher

no caso, a mulher sou eu :) amanhã é meu dia. faço 31 anos e escrevo com um sorriso pra tela do computador que sou feliz, estou feliz. estou sem celular (não adianta ligar amanhã... tente com o gui ou com a rê ou com o norbies), sem um puto no banco (literalmente), não consegui me dar o presente de aniversário que planejei e apesar disso estou feliz porque me olho no espelho todo dia e fico feliz em ser eu. tenho orgulho de mim, do que faço, do que sou, do que passei e do que superei. do que ainda tenho pra fazer (e vou). sou feliz por estar florescendo, por continuar vivendo uma vida bonita, cheia de amigos e amores. por dizer isso, olhando nos olhos dos que eu amo. que eu os amo.

vou dizer isso pra vocês amanhã, meus amores. essa é a maior conquista dos últimos meses (vocês sabem): deixei armaduras de lado. essa aqui que abraça vocês e diz que os ama é a mais doce das mulheres, nua na alma. minha nova vida começando, de mãos dadas com vocês.

amor pras meninas no nosso dia amanhã. e amor pros meninos, que são esplêndidos justamente por serem o que não somos: eles nos definem.

cometido pela Zel -

 

quinta-feira, março 06, 2003

car.na.val sm (ital carnevale)
1 folc período de três dias de folia que precede a quarta-feira de cinzas, durante o qual, com o afrouxamento das normas morais, se dá o irromper de recalques, por meio de danças, cantos, trejeitos, indumentária diversa da habitual etc. 2 folguedo, orgia.

**

foi meu primeiro carnaval de orgia legítima: 5 dias de puro desfrute de prazer de sexo, comida, bebida, sensações, descobertas sensoriais. muitos orgasmos, prazeres e pecados de toda a natureza, risos, suor, saliva, porra, calor, frio, muita água, cheiros. muitas fantasias sem roupa, fiquei nua de corpo e de alma, com pernas, braços e coração abertos. ri, chorei, tentei gritar, ouvi suspiros, gemidos, levei tapas, recebi ordens, lambi, mordi, experimentei o que quis, deixei que fizessem tudo o que quisessem comigo e adorei adorei adorei cada instante.

descobri finalmente a bacante legítma em mim e não deixo que ela se vá nunca mais. jamais me contentarei com menos do que muito prazer, muito. me encontrei completamente no prazer e na entrega. nunca fui tão eu em toda minha vida. sexo, amor e entrega são o meu caminho de felicidade.

ah, e o melhor: isso tudo a três, o tempo todo. mas sobre isso eu falo mais no delícias cremosas. minha memória afetiva vai ficar registrada neste endereço aqui, em breve (e podem esperar por mais, pois isso é apenas o início de um projeto literário)

cometido pela Zel -

 

quarta-feira, março 05, 2003

aqui eu sou pop. sou eu.

cometido pela arale -

 

sexta-feira, fevereiro 28, 2003

tudo está dito

AUGUSTO DE CAMPOS

cometido pela Zel -

 

quinta-feira, fevereiro 27, 2003

testes-gorfo



Você é louco? por Alito

cometido pela arale -

briga no beco
adélia prado


encontrei meu marido às três horas da tarde
com uma loura oxidada
tomavam guaraná e riam, os desavergonhados
ataquei-os por trás com mão e palavras
que nunca suspeitei conhecesse.
voaram três dentes e gritei, esmurrei e gritei,
gritei meu urro, a torrente de impropérios.
ajuntou gente, escureceu o sol,
a poeira adensou como cortina.
ele me pegava nos braços, nas pernas, na cintura,
sem me reter, peixe-piranha, bicho pior, fêmea ofendida,
uivava.
gritei, gritei, gritei até a cratera exaurir-se,
quando não pude mais fiquei rígida,
as mãos na garganta dele, nós dois petrificados,
eu sem tocar o chão. quando abri os olhos
as mulheres abriam alas, me tocando, me pedindo graças.
desde então, faço milagres.

cometido pela arale -

as vezes eu preferia ser bem burra pra não ver/ler/saber de certas coisas.

cometido pela arale -

 

quarta-feira, fevereiro 26, 2003

estou proibida de ver minha adorável mãe no hospital pq ela diz que eu sou culpada do derrame dela. quer saber? é bom mesmo. cansei de ser culpada das desgraças do mundo, que se foda!

cometido pela arale -

boquinha-feia style


cometido pela arale -

e amanhã eles vão trazer um físico & disáiner (alguém peloamordedeus pode me dizer o que é isso?) pra fazer uma auditoria nos trabalhos de educação e pedagogia. as vezes não sei se estou no lugar errado, se ganho muito pouco pra isso ou tá todo mundo só mamando nas tetas do estado e dane-se o resto.

com a qualidade do trabalho, a especialização dos profissionais e a pedagogia aplicada aos processos ninguém se preocupa. "clap clap clap".

alguém aí tem um emprego pra emprestar?

cometido pela arale -

a política de internet da coorputice onde eu trabalho não me deixa mais entrar no delícias cremosas. sei que existem sites que enganam esses filtros, alguém pode me indicar um? até porque, se eu não for uma mocinha de bons modos aqui, nem no meu próprio endereço vão deixar entrar. o curioso é que o site da playboy tá liberado. devo falar uns palavrões bem peludos ou é melhor esperar o tal endereço pra enganar esses trouxas?

cometido pela arale -

pela dica do nosso leitor vampiro predileto, fui obrigada a me render aos infelizes da grobo. coloquei o comments deles, mas não funciona no IE 5.0. no netscape e em versões mais atualizadas do IE rola. claro que perdi todos os comments anteriores, o que é uma bosta, mas tudo bem, vamos começar de novo? (e de novo, e de novo, que saco)

cometido pela arale -

esse site é legal. música, quadrinhos e resenhas malditas. vale a visita.

cometido pela arale -

pérolas da sarJeta

"Gostava de ser tomado como um dos meninos maus. Gostava de ser mau. Qualquer um podia ser um bom menino, não precisava de culhões. Não queria ser como meu pai. Ele apenas fingia ser mau. Quando você é mau, você não finge, isso simplesmente está aí. Gostava de ser mau. Tentar ser bom me deixava doente."

"Me alegrava não estar apaixonado e não estar de bem com o mundo. Gostava de me sentir estranho a tudo. As pessoas apaixonadas, em geral, se tornam impacientes, perigosas. Perdem o senso de perspectiva. Perdem o senso de humor. Ficam nervosas, tornam-se chatas, psicóticas. Podem virar assassinas."

charles bukowski

cometido pela arale -

 

terça-feira, fevereiro 25, 2003

"entre paciência e fama quero as duas
pra envelhecer vergada de motivos."


adélia prado

cometido pela arale -

amor de mãe

"a cabeça gira e eu me sinto mal
o que vc me disse não bateu legal
não quero nem pensar em tudo o que sonhei
eu acho que eu sei"

cometido pela arale -

now I like to get loud
i like to go to the other side
just to think, you were just passin' by

ridin' around
you spat in my eye
just to think, you were just passin' by

we were hike to hike
breezing by
you broke the pace
just a twisted kid, never learned to ride

now I like to get loud
i like to go to the other side
just to think, you were just passin' by

we were hike to hike
breezing by
you broke the pace
just a twisted kid, never learned to ride

now my wheels are off the ground
they keep spinnin' 'round
just to think, you were just passin' by

now I like to get loud
go to the other side
just to think, you were just passin' by

pacer - kim deal


cometido pela arale -

tou procurando nada em coisa alguma
e tudo é tão grande que não acho mais
e agora ando na rua
olhando na cara das pessoas
dentro dos bares sujos entre os malditos
que falam demais igual eu...
e quando estou maldita também
falo tanto que esqueço
que a vida tem que ser mais fácil
e essa idéia única talvez seja real
mais real do que a fama pretende
e menos do que quando dói.

cometido pela arale -

não sei nem se era engraçado. o primeiro passava quase correndo, vassourão na mão, deixando todo o lixo da rua na rua. bolinha de papel, toco de cigarro, copo plástico quebrado. mas a pressa era grande, maratonista inconformado, lixo de cu é rola. o segundo devia usar uma droga mais amena, passava lennnnto, recolhe e varre e recolhe e varre. o latão pedindo um mergulho, sua cara pedindo arrego e eu pedindo que o maldito passasse logo, pra tentar pensar alguma coisa decente dessa merda de prefeita...

cometido pela arale -

acabou o chá
a comida
a esperança.
fica agora
o querer
e o rancor
inexpressivo
de tudo
o que não
se diz
de verdade.

cometido pela arale -

apaziguadores
são os risos de dor e desejo
que não se merecem
e não consigo dispensar,
lutando todo dia
com o rancor da falsidade
que eu mesma invento.

cometido pela arale -

ÉTICA é um meio de se manter trabalhando na FIRMA.

cometido pela arale -

drinks gorfo

Choconhaque Pé na Jaca®

- meio litro de água
- quase meia lata de leite em pó integral não instantâneo
- quanto leite condensado sua consciência permitir
- chocolate em pó de qualquer tipo a gosto
- 1 caneca grossa
- 3 baseados
- 1 maço de cigarro
- 1 vinil da maysa
- conhaque vagabundo, o máximo possível
- um telefone mudo.

cometido pela arale -

notas do cão

Sexta-feira: obra no inferno. passa pra lá, pra cá e 90 fulanos no corredor. sem ar. sem sol.

Sábado: entupiram o boi com 36 kilos de cimento. a merda toda no pátio, o cheiro arde nos olhos. os macacos grudam nas ventosas pra passar sobre o rio de bosta. sem sol.

Domingo: obra no seguro. mais merda. sem sol.

Segunda: chuva. sai a merda, vem a água. piscina de podreira. nada de sol.

Terça: o corpo não resiste. foda-se o sol.

Quinta: depressão.

cometido pela arale -

drogas legais & reações adversas: ansiedade, ataque de ansiedade, concentração prejudicada, confusão, despersonalização, disforia, labilidade emocioal, esquecimento, libido diminuída, distúrbio da memória, nervosismo, desinibição orgânica, idéias suicidas, lamentações.

cometido pela arale -

esse haloscan é um lixo. dá pau na página, some com os comments, funciona quando quer. alguém conhece uma ferramenta grátis e que funcione pra isso? já usei o YACCS, mas também acho uma bosta. sabe de algo? mailme, plis!

cometido pela arale -

e a Liga dos Blogueiros Profissas montaram seu 23452 blog. doses industriais de maledicência, sarcasmo e desequilíbrio. vai lá, vai lá!

cometido pela arale -

tempo
seletivo
relativo
diferente
do meu
tempo
que passa
sem ver
que o tempo
não vem
e tanto faz
(ou não)

cometido pela arale -

"only you pode fazer-me feliz
only you é tudo aquilo que eu quis
para mim tu és a felicidade
e sem ti eu vou morrer de saudade"

cometido pela arale -

trilha sonora de hoje: estúpido cupido nacional e saramandaia.

alguém lembra disso???

Neurastênico
De: Betinho / Nazareno de Brito

Brrr....
Mas que nervoso es . . . .tou
Brrr . . .
Sou neurastênico
B r r r . . .
Preciso me tra . . .tar
Senão
Eu vou pra Jacarepaguá
Brrr . . .
Tão amoroso sou
Brrr . . .
Quem já provou, gostou
Brrr . . .
Preciso me cuidar
Senão
eu vou pra Jacarepaguá

cometido pela arale -

Rosa-dos-ventos
Chico Buarque/1969

E do amor gritou-se o escândalo
Do medo criou-se o trágico
No rosto pintou-se o pálido
E não rolou uma lágrima
Nem uma lástima
Pra socorrer

E na gente deu o hábito
De caminhar pelas trevas
De murmurar entre as pregas
De tirar leite das pedras
De ver o tempo correr

Mas, sob o sono dos séculos
Amanheceu o espetáculo
Como uma chuva de pétalas
Como se o céu vendo as penas
Morresse de pena
E chovesse o perdão

E a prudência dos sábios
Nem ousou conter nos lábios
O sorriso e a paixão

Pois transbordando de flores
A calma dos lagos zangou-se
A rosa-dos-ventos danou-se
O leito dos rios fartou-se
E inundou de água doce
A amargura do mar

Numa enchente amazônica
Numa explosão atlântica
E a multidão vendo em pânico
E a multidão vendo atônita
Ainda que tarde
O seu despertar

cometido pela ladybug -

 

segunda-feira, fevereiro 24, 2003

série diálogos esquizofrênicos:

- você precisa ter uma filha.
- porque?!?!
- porque sua vó é louca mas não sabe. sua mãe é louca e sabe. vc é louca e tá se tratando. sua filha vai ser normal!

(e que venha a neguinha maria)

cometido pela arale -

enquete-gorfo

fãs de todo o mundo, quero saber se esse blog é legal. se o que escrevemos interessa a alguém e se estamos cumprindo nosso papel pop-gorfo. por favor, comentem!

cometido pela arale -

o alê é véio na minha história. escreve legal e tem um blog que é a cara dele. hoje, passeando por lá, achei isso e não resisti. ele é um romãntico incurável, parece alguém que conheço... mandou bem!

"PÁRA-CHOQUE

Não quero mais falar com você até ontem. Coloque-se em seu lugar ao meu lado. Você não vale nada que eu não trocaria por mais alguns dias. Tenho tanta raiva que sou capaz de me apaixonar de novo pela paixão. O problema da viradinha de saquê é que eu não paro de rodar em você. Há quanto tempo eu não faço uma besteira por nada que mereça uma bobagem? Devolva cada palavra que eu te disse para eu poder te dar de novo, no seu aniversário. Nunca mais te amo de novo nos próximos três dias."

cometido pela arale -

vamos?

hernani

eu vou! vou chegar (bem) mais tarde, depois das 21:30h, mas vou sim, porque o hernani merece os parabéns, porque gosto dele e do que escreve. nos vemos lá :)

detalhe... a data do banner tá errada! *HAHHAHAH* é hoje, 24 de fevereiro!

cometido pela Zel -

Cuide-se Bem
Guilherme Arantes

Cuide-se bem, perigos há por toda a parte
E é bem delicado viver de uma forma ou de outra
É uma arte como tudo

Cuide-se bem, tem mil surpresas a espreitar
Em cada esquina mal iluminada, em cada rua estreita
Em cada rua estreita do mundo

Prá nunca perder esse riso largo
E essa simpatia estampada no rosto

Cuide-se bem, eu quero te ver com saúde
E sempre de bom humor e de boa vontade
E de boa vontade com tudo

cometido pela arale -

 
powered by blogger

renata/Female/26-30. Lives in Brazil/sao paulo/sao paulo/bela vista, speaks Portuguese. Spends 60% of daytime online. Uses a Fast (128k-512k) connection.
This is my blogchalk:
Brazil, sao paulo, sao paulo, bela vista, Portuguese, renata, Female, 26-30.